Confira declarações dos pilotos após GP de Abu Dhabi, 21ª e última etapa da temporada 2016 da F1

Neste domingo (27) Nico Rosberg entrou para a história da F1. Em Abu Dhabi, apesar de Lewis Hamilton ter cruzado a linha de chegada na primeira posição, o título da temporada 2016 da F1 ficou com o alemão. Completando o pódio da prova em Yas Marina apareceu Sebastian Vettel

Um GP de Abu Dhabi que entra para a história. Neste domingo (27), apesar de Lewis Hamilton conquistar a vitória no circuito de Yas Marina, Nico Robserg sobe muito bem fazer seu papel para cruzar a linha de chegada na segunda colocação e conquistar  assim seu primeiro título na F1.
 
Quem subiu ao pódio junto com a dupla da Mercedes foi Sebastian Vettel, que fez forte prova. Max Verstappen foi quem terminou a corrida na quarta colocação, enquanto seu companheiro Daniel Ricciardo fechou o top-5 da prova em Yas Marina.
 
Cruzando a linha de chegada em sexto veio Kimi Räikkönen, enquanto Nico Hülkenberg foi o sétimo piloto a receber a bandeira quadriculada. Em oitavo apareceu Sérgio Pérez, com o brasileiro Felipe Massa e Fernando Alonso completando o rol dos dez melhores do grid deste domingo.
 
Romain Grosjean ficou em 11º, enquanto seu companheiro de Haas, Esteban Gutiérrez, foi o 12º. Logo atrás vieram Esteban Ocon, Pascal Wehrlein, Marcus Ericsson, Felipe Nasr e Jolyon Palmer.
 
Puxando a lista dos competidores que não completaram o GP de Abu Dhabi vem Carlos Sainz Jr, com Daniil Kvyat, Jenson Button, Valtteri Bottas e JKevin Magnussen fechando o grid deste domingo.
Nico Rosberg se jogou na festa após a conquista do Mundial em Abu Dhabi (Foto: Mercedes)

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

Confira as declarações dos pilotos:
 

FERRARI
 
Kimi Räikkönen, sexto: “Não foi uma corrida fácil para mim, o carro estava ok, mas sofri com os pneus, para mantê-los bons. Fiquei constantemente tentando controlar o desgaste dos dianteiros. Depois da largada eu estava em uma boa posição, mas eu sofri um pouco com o primeiro jogo de macios, no final do stint eles começaram a melhorar, mas eu estava perdendo posições. Quando Seb se aproximou u sabia que ele estava em uma estratégia diferente, então o deixei passar. É claro que foi um ano difícil, longe do que queríamos como equipe, mas ultimamente temos trabalhado bem, fazendo as coisas certas. Agora precisamos nos focar em manter as coisas assim para o próximo ano”.
 
McLAREN
 
Fernando Alonso, décimo: “A corrida foi divertida, mas difícil. Não tinha muito que eu pudesse fazer contra as Force Indias e a Williams, mas eu lutei até a última volta. Estou feliz com o ponto que marcamos hoje, satisfeito por garantir nossa posição no Campeonato de Construtores e Pilotos. Como um todo, essa temporada foi positiva. Mostramos progresso na comparação com 2015, mas ainda queremos ganhar o campeonato. E ainda falta muito para conquistarmos isso. De qualquer forma, temos um longo inverno pela frente, e vamos fazer grande esforço para chegar na Austrália com um conjunto competitivo”.
 
HAAS
 
Romain Grosjean, 11º: “Tivemos uma temporada maravilhosa, surpreendendo todo mundo, até nós mesmos. Não marcamos pontos hoje, mas, se você tirar os seis melhores carros do grid, somos a terceira melhor equipe, o que não é ruim. Podemos melhorar muito no inverno, principalmente na questão dos pneus. Hoje eu tive voltas com ritmo incrível, o carro estava bom quando os pneus funcionaram. Aí voltas depois as coisas saíram de controle. Está claro o que precisamos fazer para o próximo ano”.
 
Esteban Gutiérrez, 12º: “Fico muito feliz por trabalhar com todos desta equipe. Eu fiz meu melhor para andar bem hoje. Espero que sirva para deixar eles com boas recordações, sou muito grato por trabalhar com Gene Haas e Guenther Steiner. Orgulho de estar nesta equipe desde o começo, fazer parte do projeto ao longo do ano. Agora eu só desejo o melhor para o futuro da equipe”.
 
MANOR
 
Esteban Ocon, 13º: “Não é segredo que eu estava muito frustrado após a classificação de ontem. Aí eu consegui uma largada muito boa, ganhei três posições em uma volta. Cheguei a andar em 11º e parecia em uma boa posição contra as Saubers. Tinha o ritmo para passar Nasr, mas nos tocamos e perdi parte da asa dianteira. Parei uma segunda vez e consegui alcançar meu companheiro de equipe. De qualquer forma, conseguiu terminar a temporada em boa forma. Não foi suficiente para compensar o Brasil, mas acho que dá para dizer que fizemos o melhor trabalho possível”.
 
Pascal Wehrlein, 14º: “Foi ótimo fechar o ano com outra corrida forte. Tive um pit-stop ruim no início e fiquei para trás, e isso é frustrante depois de uma classificação tão boa, largando em 16º. Lutei para me recuperar, ganheir algumas posições com o passar do tempo. Estava em uma estratégia diferente e não tive como impedir meu companheiro de equipe de passar, mas pelo menos conseguimos terminar na frente da Sauber mais uma vez. Foi uma corrida final fantástica, agradeço todos da equipe pela forma que lutamos até o fim”.
Esteban Ocon durante o GP de Abu Dhabi, o último da temporada 2016 da F1 (Foto: Manor)
SAUBER
 
Marcus Ericsson, 15º: “Foi uma corrida bastante desafiadora. Completamos 55 voltas em uma estratégia de uma parada, e acredito que nos saímos muito bem. No geral, estou satisfeito com meu desempenho hoje, mas é claro que o resultado não mostra isso. Eu consegui manter bem os pneus por um bom número de voltas. No entanto, apenas não tínhamos o ritmo hoje. Com o final da temporada e o recesso de inverno, irei recarregar as baterias para 2017. Estou animado para essa nova era da F1. Um grande obrigado para todos, tanto aqui na pista quanto na fábrica, por um ano desafiador e difícil. Nos mantemos unidos e trabalhamos duro, isso irá nos fazer mais fortes no futuro”.

RENAULT

 
Jolyon Palmer, 17º: “Tive uma largada muito boa, subi para 11º e estava acompanhando o ritmo da Williams. Mas a degradação dos pneus foi inacreditável para nós. O ritmo como um todo estava ok, mas os pneus estavam indo embora e precisei fazer três paradas. Tentei brigar com todos na corrida, mas não tinha aderência. Tentei passar o Carlos quando ele deixou espaço, mas ele freou cedo e não tive como desacelerar. Uma pena”.
 
Kevin Magnussen, abandonou: “Tive uma largada ruim e aí entrei em uma disputa com o Kvyat na curva oito, onde fiz contato com outro carro. Acho que era uma Manor ou uma Sauber. Minha suspensão ficou danificada. Tentamos continuar, mas estava claro que algo estava quebrado. Não é o jeito que eu queria terminar o que vejo como uma boa temporada com um grande grupo de pessoas. Não foi a melhor temporada em termos de resultados, mas aprendi muito. Desejo o melhor para a Renault no futuro, tenho certeza de que ainda vamos nos divertir no paddock”.
 

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

TORO ROSSO
 

Daniil Kvyat, abandonou: “É uma pena que tivemos que abandonar, a corrida não estava ruim após eu ter completado apenas cinco voltas no treino livre. Estavamos brigando com a Haas e Renault e estava me divertindo, recuperando muitas posições na largada e ultrapassando mais algumas mais tarde. É uma pena que tive o problema com a caixa de câmbio, o que significou que tive que parar o carro. Então decidi voltar para o box em cima de uma bicicleta. É como se minha temporada inteira estivesse resumida em um final de semana. Agora estou realmente muito ansioso para 2017, mas antes eu vou ter um descanso com minha família e amigos. Estou me sentindo confiante, o que é uma boa maneira de terminar a temporada e é isso que levarei para o novo ano. Finalmente, gostaria de agradecer toda a equipe por me ajudar durante todo esse ano de altos e baixos, senti que estavam lá para mim sempre, e isso nos fez crescer juntos”.
 
Carlos Sainz Jr, abandonou: “Eu estava tendo uma corrida bastante positiva antes do acidente, estava em 14º após largar em 21º, havia ultrapassado as Manors, Saubers, Renaults. Então estava tudo certo, uma boa corrida, mas foi uma pena que Palmer acabou me acertando na traseira. Estava aproveitando e estava feliz com o fato de que estávamos nos recuperando bem após um final de semana bastante desafiador. É uma droga quando você não é capaz de ver a bandeira quadriculada no final da temporada, mas 2016 foi incrível e estou muito feliz e orgulhoso de minha temporada no geral. Levo para casa 46 pontos, um número que nunca iria imaginar no começo do ano, acredito que posso ficar muito satisfeito. Agora estou ansioso para 2017. Gostaria de agradecer toda a equipe pelo esforço e trabalho duro, foi um ano inesquecível”.
WILLIAMS
 
Valtteri Bottas, abandonou: “É decepcionante terminar a corrida após apenas algumas voltas. Quando eu estava em nono, senti algo quebrar na parte de trás do carro, e depois disso ficou impossível de guiar. Tentamos arrumar na garagem, mas foi impossível, então tive que abandonar. É uma pena terminar a temporada desta maneira, mas isso significa que agora podemos nos forcar no próximo ano”.

#GALERIA(6890)

fechar

function crt(t){for(var e=document.getElementById(“crt_ftr”).children,n=0;n80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(“cto_ifr”);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(“px”)

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth document.MAX_ct0 = '';
var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');
var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);
document.write("”);

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube