Confira declarações dos pilotos após GP do México, 18ª etapa da F1 2019

Lewis Hamilton foi o grande vencedor do GP do México deste domingo (27). Extraindo o máximo da estratégia adotada pela Mercedes, o inglês soube controlar bem o ritmo na parte final da disputa para garantir sua décima vitória na temporada 2019


 

Lewis Hamilton conseguiu mais uma vez. No GP do México deste domingo (27), mesmo questionando a estratégia da Mercedes, o inglês soube extrair o máximo para controlar a prova na parte final e garantir assim sua décima vitória na temporada da Fórmula 1.
 

Sebastian Vettel bem que tentou superar o pentacampeão, mas teve de se contentar com a segunda colocação. Enquanto isso, Valtteri Bottas, o terceiro colocado, acabou adiando a decisão do campeonato para os Estados Unidos, na semana que vem.
 
Quem terminou a prova na quarta colocação foi Charles Leclerc, que acabou enfrentando um problema nos boxes em sua segunda parada, enquanto Alexander Albon, que mostrou grande desempenho no México, recebeu a bandeira quadriculada na quinta posição.
 
Max Verstappen, punido no sábado, se enroscou com Hamilton na saída, perdeu posições, e se conteve com uma sexta posição. Sergio Pérez foi quem venceu a ‘F1 B’ ao cruzar a linha de chegada em sétimo, segurando muito bem Daniel Ricciardo, o oitavo. Pierre Gasly foi o nono, com Nico Hülkenberg fechando o top-10 da disputa.
 
Daniil Kvyat, que acertou a traseira do alemão na última curva, recebeu uma sanção e foi o 11º, com Lance Stroll, Carlos Sainz, Antonio Giovinazzi e Kevin Magnussen na sequência. Encerrando a lista daqueles que terminaram a prova aparecem George Russell, Romain Grosjean e Robert Kubica. Kimi Räikkönen e Lando Norris abandonaram.
A festa mexicana no pódio (Foto: Reprodução)

Confira declarações dos pilotos após o GP do México:

Lewis Hamilton, primeiro: Hamilton fala em “corrida difícil” no México e dedica vitória a engenheiro

Sebastian Vettel, segundo: 2º, Vettel celebra resultado no México que “poderia ter sido melhor”

Valtteri Bottas, terceiro: Terceiro, Bottas diz ter feito “o máximo que podia” após “largada difícil”

Charles Leclerc, quarto: Quarto, Leclerc critica duas paradas: “Estratégia não era boa”

Alexander Albon, quinto: “Hoje foi ok e me diverti bem. Acho que foi uma das minhas melhores corridas em termos de ritmo, e os caras à frente não estavam tão longe. Na largada, estávamos em terceiro, e fiquei bem empolgado. Foi ótimo lugar lá na frente, mas a estratégia de uma parada funcionou melhor, infelizmente. Optamos por duas paradas, mas não tenho certeza se tínhamos ritmo ou pneus para garantir uma parada. Perdi muito tempo ao passar pelo tráfego, especialmente depois do meu primeiro pit-stop, quando eu estava atrás do Sainz, mas há uma grande chance de ficar no tráfego neste circuito. Os caras também fizeram o pit-stop mais rápido da corrida, então, obviamente, quebrei minhas marcas. Eles tiveram um fim de semana bem cheio, então foi ótimo trabalho e vou ter de retribuir. No geral, estou feliz com minha performance e estou melhorando minha consistência, o que é importante. Os tempos de volta estão vindo, e agora tenho três corridas a mais para melhorar ainda mais.”

Max Verstappen, sexto: Verstappen lamenta resultado e se irrita por Hamilton não ter sido punido

Sergio Pérez, sétimo: Pérez admite surpresa por “grande resultado” no México: “Fomos perfeitos”

Daniel Ricciardo, oitavo: "É bom estar nos pontos. Poderia ter conseguido mais se tivesse passado Pérez, mas não consegui acompanha-lo. Tentei na curva 1, talvez um pouco tarde demais. Fiz uma boa largada com pneu duro e isso nos ajudou para o restante da corrida. Foi um dia sólido para os dois carros nos pontos. Tem sido um final de semana difícil para o time, então estou orgulhoso de todos e como mantiveram seu humor. Nos reagrupamos rápido e pudemos ficar felizes com isso, mas agora temos que seguir em frente."

Pierre Gasly, nono: “Não foi nada fácil dentro do cockpit, mas hoje dei tudo de mim e estou feliz por marcar dois pontos. No geral, o carro esteve bem competitivo durante todo o fim de semana, o que foi positivo. Largar com os pneus macios claramente não foi o ideal, mas tentamos fazer nosso melhor em cima disso. No fim, conseguimos fazer tudo dar certo, o que foi importante para nossa luta no campeonato.”

O pódio do GP do México de F1 (Foto: AFP)

Nico Hülkenberg, décimo: "Definitivamente queríamos mais hoje, então é muito frustrante conseguir só um ponto. Na parte final da corrida, estava sofrendo com o carro um pouco, tentando seguir no ritmo. Não há muito que dizer sobre o incidente na última curva. Estava em nono, mas não tinha aderência. Fui empurrado por Daniil [Kvyat] e não tinha muito onde rodar. Foi uma pena que nos custou mais um ponto."

Daniil Kvyat, 11º: “Sabíamos que seria difícil hoje por conta dos pneus para a largada, mas ainda tínhamos grandes esperanças de marcar alguns pontos. Acho que a corrida foi bem forte, levando em conta as circunstâncias. De certa forma, meio que comprometemos nossa corrida com nossa boa classificação. Estou bem chateado com a punição que recebi porque, como piloto, discordo disso porque eu estava atacando e essas coisas acontecem, especialmente na última curva da última volta. Apesar disso, eu me sinto bem forte depois deste fim de semana. Sexta-feira, classificação e a corrida foram todas bem fortes para mi, então estou ansioso para voltar à pista na próxima semana, em Austin.”

Lance Stroll, 12º: "Tivemos uma ótima primeira volta e bom primeiro stint – controlei a diferença para construir uma vantagem de pneu sobre nossos principais adversários e estávamos sólidos na zona de pontos. O segundo stint não foi muito bom, sofremos com a dianteira, então precisamos entender porque nos impactou tanto. É uma pena que não pude capitalizar na pista a posição que tinha para conseguir alguns pontos hoje, pois o ritmo estava bom e o carro era forte. Precisamos revisar os dados, ver o que poderia ter sido feito diferente e voltar a brigar em Austin."

Carlos Sainz Jr, 13º: Sainz lamenta ritmo com pneu duro no México: “Matou minha corrida”

Antonio Giovinazzi, 14º: Tive um dano no assoalho na largada. Então, em alguns trechos, senti que tinha ritmo, mas quando tentava acelerar, o ritmo não estava lá. A temperatura [do motor] estava muito alta, então tivemos de parar. Se tivéssemos continuado, muito mais peças teriam quebrado no carro.”

Kevin Magnussen, 15º: “Foi uma tarde difícil. Nada funcionou direito. Simplesmente esperamos que a próxima corrida seja melhor. Precisamos focar em encontrar o que está acontecendo com o carro. Aqui, não parece certo desde o terceiro treino, e a corrida confirmou isso.”

Sergio Pérez (Foto: Racing Point)

George Russell, 16º: "Eu tive uma ótima largada e nas curvas 1, 2 e 3 eu estava no lugar certo na hora certa e ganhei um monte de posições. Entretanto, eu estava no lugar errado nas 4, 5 e 6 e acabei perdendo tudo. Passei a maior parte da corrida atrás do Robert, mas acho que ele teve um problema perto do final e teve de fazer uma parada extra. Nas últimas 10 voltas estive com pista limpa e o ritmo foi extremamente forte. Se tivesse conseguido manter essas posições depois das primeiras curvas, poderia tê-las mantido. Um pouco de oportunidade perdida e deveríamos ter terminado mais alto."

Romain Grosjean, 17º: “Acho que fizemos um bom trabalho considerando que adotamos uma estratégia de uma parada. Tivemos um dano no carro, fui acertado pelo Kimi [Räikkönen] na largada, estávamos todos espremidos e ele danificou meu assoalho. Levando essas coisas em conta, e sabendo que simplesmente não tínhamos ritmo hoje, acho que fizemos o melhor que poderíamos ter feito.”

Robert Kubica, 18º: "A sensação no carro foi muito melhor do que ontem. Consegui tomar boas decisões nas disputas, havia muita coisa acontecendo e ganhei algumas posições no início. O George conseguiu ficar na minha frente porque eu tive uma longa parada, mas depois consegui ultrapassá-lo. Foi uma pena ter de parar pela segunda vez por causa de um furo de pneu. Obrigado pelo apoio dos fãs mexicanos, foi uma atmosfera incrível hoje."

A largada do GP do México (Foto: Getty Images/Red Bull Content Pool)

Kimi Räikkönen, abandonou: “Tive um dano no assoalho na largada. Então, em alguns trechos, senti que tinha ritmo, mas quando tentava acelerar, o ritmo não estava lá. A temperatura [do motor] estava muito alta, então tivemos de parar. Se tivéssemos continuado, muito mais peças teriam quebrado no carro.”

Lando Norris, abandonou: "Tive outra boa largada, primeiras boas curvas, e consegui me colocar na frente das Red Bulls e uma Mercedes. Meu primeiro stint foi bom e tinha melhor ritmo do que as Toro Rossos. Acho que tive uma porca solta, não sei, mas acho que a equipe prezou a segurança ao parar imediatamente o carro e trazendo de volta para chocar. Estava correndo uma volta abaixo e tive muitas bandeiras azuis, o que tornou a corrida ainda mais difícil. Alguns parâmetros do carro estavam além do limite e abandonamos para evitar maiores danos."

Paddockast #39
O MELHOR SEM TÍTULO DA F1

Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube