Confira declarações dos pilotos após primeiro dia do treino dos novatos em Abu Dhabi

António Félix da Costa, da Red Bull, afirmou que um dos principais problemas no treino dos novatos foi se adaptar ao volante da F1. Robin Frijns concordou com o português e também destacou a diferença nos pneu

O bom desempenho da McLaren continua em Abu Dhabi. Depois de Lewis Hamilton dominar as atividades do fim de semana até abandonar a corrida com um problema mecânico, agora foi a vez de Kevin Magnussen colocar o carro prateado na frente, no primeiro dia de treinos dos novatos, nesta terça-feira (6).

Sem a Ferrari, que já havia participado da atividade em Magny-Cours, a principal rival da escuderia inglesa foi a Red Bull. Pela equipe austríaca, a segunda colocação ficou com António Félix da Costa. O piloto luso, aliás, se mostrou impressionado com um carro de F1 e revelou problemas para se adaptar ao volante.

Quem também ficou deslumbrado foi Robin Frijns. Atual campeão da World Series, o holandês colocou o carro da Sauber na quarta colocação e reconheceu que teve muito trabalho. Além do volante, o neerlandês também afirmou que precisa se acostumar com os pneus Pirelli.

Depois de terminar com a liderança, a McLaren foi mais contida. A equipe se disse impressionada com trabalho feito por Magnussen, mas não enviou declarações dos pilotos sobre o treino.

Antonio Félix da Costa testou pela Red Bull (Foto: Red Bull/Getty Images)

Red Bull:

António Félix da Costa, segundo: “Essa foi a minha primeira vez pilotando o RB8 em um teste de verdade, com pneus apropriados, em um circuito real e… caramba! Talvez eu estivesse um pouco ansioso antes, mas ao menos os pedais e o volante estavam no lugar certo. Há muito para aprender, particularmente com os botões no volante, e demorou algumas voltas para eu ficar completamente confortável com tudo isso, mas acho que tivemos um bom dia.”

Sauber

Robin Frijns, quarto: “Meu Deus, foi um trabalho duro! Não no começo, mas depois, especialmente com os freios. Estou muito cansado e agora sei que tenho de me exercitar mais. Na parte da manhã, começamos com voltas de instalação para que eu pudesse me acostumar com o carro e com o volante, o que não é fácil. À tarde, achei difícil entender os compostos da Pirelli.”

“Eu só tinha guiado com os Michelin antes, e os pneus médios e macios da Pirelli foram complicados para mim depois da primeira volta. Tive a sensação que, quanto mais eu cuidava, pior eles ficavam. Claro, há muito a aprender. Na minha volta mais rápida com os pneus macios, cometi um erro, então não havia mais o que tirar. A equipe fez um grande trabalho durante o dia e quero agradecê-los por isso.”

Robin Frijns foi o responsável por guiar o carro da Sauber (Foto: Sauber F1)

Lotus

Nicolas Prost, quinto. “Hoje foi a minha primeira experiência real em um carro de F1. Eu já tinha pilotado o R30 antes, mas agora ele já é um carro antigo e usa pneus diferentes, então foi bem diferente da minha experiência de hoje. Estou obviamente muito feliz e impressionado com o carro. É uma grande evolução, mesmo em relação ao R30”.

“Para mim, hoje foi como se fosse um treino real. Nós avaliamos um monte de componentes. Só trabalhamos com o pneu duro, então obviamente não estávamos preocupados com velocidade, mas analisando as informações e eu estava comparando meu desempenho com a telemetria de Kimi e de Romain. Obviamente, eu estou um pouco atrás em algumas curvas, mas em outras fui muito bem. Para meu primeiro dia de testes, eu acho que foi bastante positivo e fiz o trabalho que a equipe me pediu, então foi um dia muito bom.’

Caterham

Giedo van der Garde, sétimo: “Eu estou satisfeito em como foi o dia de hoje. Nós trabalhamos principalmente no desempenho aerodinâmico, testando com vários sensores e diferentes configurações mecânicas no carro, tanto de manhã quanto à tarde. E para extrair o máximo possível, eu tive que pilotar de forma consistente, cuidadosa sem me preocupar com a velocidade.”

“Eu acho que a equipe está feliz com o que fiz hoje, e, fisicamente, eu me sinto muito bem depois de tem completando um grande número de voltas. Depois que o meu primeiro treino livre aqui em Abu Dhabi foi encurtado, foi bom ter um tempo decente de pista, e a chave para mim foi continuar desenvolvendo minha relação com a equipe. Há ainda alguns ajustes que precisamos fazer para que o acerto do carro se adapte à minha pilotagem, mas ainda temos amanhã para trabalhar nessas opções, assim como continuar testando atualizações e o programa aerodinâmico.”

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube