F1

Confira declarações dos pilotos após sexta-feira de treinos livres para GP da Áustria de 2019

Charles Leclerc foi o mais rápido do dia, consolidando a Ferrari como ameaça contra a Mercedes na Áustria. A sexta-feira de treinos livres ficou marcada por dois acidentes fortes, com Valtteri Bottas e Max Verstappen escapando da pista

Grande Prêmio / Redação GP, de Berlim
O primeiro dia de atividades da Fórmula 1 no Red Bull Ring, nesta sexta-feira (28), indicou uma Ferrari mais rápida do que de costume. Charles Leclerc anotou o tempo mais rápido do dia, dando novas provas da força do carro italiano em pistas de alta velocidade. Com a Mercedes ainda por perto, o prognóstico é de uma briga próxima entre as duas equipes no fim de semana.
 
O segundo melhor tempo pertenceu a Valtteri Bottas. O finlandês foi rápido, mas ganhou as manchetes por outro motivo: ao perder controle na curva 6, Bottas bateu forte na barreira de proteção. Outra vítima do traiçoeiro Red Bull Ring foi Max Verstappen, que escapou na curva 10.
Charles Leclerc (Foto: Ferrari)
Pierre Gasly foi o terceiro melhor, 0s4 atrás de Leclerc. Lewis Hamilton e Carlos Sainz Jr. fecharam o top-5, com a McLaren voltando a mostrar força no grupo intermediário.
 
Romain Grosjean foi sexto, resultado acima da média para a Haas em 2019. Kimi Räikkönen foi sétimo, com Sebastian Vettel apenas em oitavo. Max Verstappen, nono, e Lando Norris, décimo, fecharam o top-10.

Confira declarações dos pilotos após treinos livres:

Charles Leclerc, primeiro: 
Leclerc afirma que carro "parece bom", mas alerta: "Mercedes continua muito rápida"
 
 
Pierre Gasly, terceiro: "Eu me sinto muito mais confortável do que na França e acho que estamos numa direção boa. Muita coisa aconteceu no TL2, mas ainda conseguimos completar os testes que queríamos. O clima estava muito quente e ficou ventando, o que tornou as coisas mais complicadas. As temperaturas mais altas são o ponto que precisamos ficar de olho para o domingo. As zebras também estão saindo caras, porque estão quebrando muitos carros. A gente está bem na tabela de tempos, mas ainda estamos 0s4 atrás da Ferrari. Precisamos de foco para achar mais ritmo."
 
 
Carlos Sainz Jr., quinto: "Outra boa sexta-feira. É sempre bom fechar no top-10, mesmo sendo só um treino livre. Minha sessão foi mais focada em acerto de corrida que o normal hoje, isso já sabendo que eu tomarei uma punição no grid. Mesmo assim, pareci competitivo também nos stints curtos, o que faz com que essa punição seja ainda mais dolorida. Mas é assim que as coisas são, não vamos perder a energia por isso. Meu foco está na corrida e nos stints longos que estão bons, então é olhar o copo meio cheio para domingo".
 
Romain Grosjean, sexto: "Foi um bom dia. Acho que, como um todo, estou feliz com o carro. Tivemos um bom progresso e estamos na direção certa, o que é positivo. Está super apertado, são poucas curvas. É empolgante lutar com o pessoal. Há alguns pontos em que você consegue encontrar tempos de volta. Evitamos problemas, mas tivemos um pouco de azar no TL2 com nosso set de pneus médios. Existia um rasgo enorme, então não conseguimos andar novamente com eles na simulação de corrida. Não foi o ideal, até por ser um pneu sobre o qual você quer alguma informação. Mesmo assim, estou empolgado para amanhã."
 
Kimi Räikkönen, sétimo: "Foi um dia atravancado, especialmente com as bandeiras vermelhas durante a tarde, mas tem vezes que é assim. Acho que é a mesma coisa para todo mundo e precisamos fazer nosso melhor, independente da situação. O carro pareceu melhor no TL2, mas vamos manter os pés no chão. Ainda é muito cedo para dizer onde estamos em comparação com nossos rivais. Isso é algo que só vamos descobrir amanhã e na corrida. É fato que precisamos trabalhar para melhorar antes da classificação."
 
 
 
Lando Norris, décimo: "Foi uma sexta-feira razoável. Poderia ser um pouco melhor, não foi dos dias mais fáceis em termos de bandeiras vermelhas e isso mudou as coisas para todos. Mas tivemos bom entendimento do carro, vimos o que estava forte, fraco, onde precisamos melhorar, é a principal coisa. Foquei nos stints longos, diferentemente do que fiz em Paul Ricard, entendi bem o acerto para domingo".
 
Kevin Magnussen, 11º: "Acho que foi um dia produtivo. Superamos tudo, enquanto muita gente cometeu erros. Eles escaparam, nós não, nós ficamos na pista e aprendemos o que precisávamos. Acho que vamos ter uma noite interessante, analisando tudo e vendo o que podemos fazer. As temperaturas estão muito altas, mas parece mais fácil de lidar com isso aqui do que em Paul Ricard. A aderência está mais consistente aqui, você não tem pontos ruins como na França."
 
Sergio Pérez, 12º: "Eu me sinto otimista. As condições quentes de hoje são parecidas com as que esperamos para a corrida, e hoje fizemos um importante dever de casa, coletamos muitas informações. Acho que todo mundo vai tentar uma corrida de uma parada no domingo, mas as altas temperaturas vão tornar isso desafiador. Em uma pista tão curta como a da Áustria, a prioridade amanhã é encaixar uma volta limpa. Perder um décimo aqui é mais custoso do que em outras pistas."
 
Alexander Albon, 13º: “Obviamente, tivemos uma mentalidade diferente vindo para este fim de semana, uma vez que nós sabemos que vamos largar no fim do grid. Ainda estamos testando opções para entender qual a direção precisamos tomar depois de Paul Ricard, fizemos algumas melhorias, mas ainda sentimos que está faltando um pouco. Por outro lado, nosso ritmo de corrida, que é onde eu preciso focar, foi muito forte. Então eu tive alguns sentimentos mistos em relação a hoje: ficamos felizes com o carro para a corrida, mas ainda queremos entender o carro e desbloquear seu potencial em ritmo de volta lançada.”
 
Antonio Giovinazzi, 14º: "Fiquei feliz com o acerto do carro, mesmo que tenha sido difícil encaixar tudo durante a tarde. As duas bandeiras vermelhas vieram quando estávamos com pneus macios e acho que não os usamos ao máximo. Mesmo assim, é amanhã que importa. Precisamos focar em melhorar de olho na classificação, mas espero que dê para ir ao Q3 outra vez."
 
Daniil Kvyat, 15º: “O carro esteve um pouco difícil hoje, então nós queremos buscar algumas melhorias para amanhã. Precisamos trabalhar durante a noite para encontrar alguns bons passos para o carro. Tentamos alguns rumos diferentes com o acerto hoje com meus engenheiros. Alguns deram certo e outros não, então vamos tentar implementar tudo o que aprendemos para amanhã.”
 
Nico Hülkenberg, 16º: “No geral, foi um dia bem complicado. O carro não teve ritmo e há um ponto de interrogação sobre qual o motivo. Enquanto estivemos lentos na tabela de tempos, não me senti totalmente confortável ao volante. Precisamos investigar o que aconteceu, já que parece um pouco estranho. As condições foram difíceis, especialmente durante a tarde com as altas temperaturas da pista e o vento em alguns setores. Foi um dia difícil para nós, então vamos trabalhar duro nesta noite para encontrar algumas soluções para amanhã.”
 
Daniel Ricciardo, 17º: “Foi difícil para nós lá fora hoje, especialmente com nosso ritmo, onde nós sofremos para alcançar os outros carros próximos a nós. Uma vez que a pista foi melhorando, não conseguimos melhorar com ela. Temos um pouquinho de lição de casa para fazer nesta noite. Os dois carros ficaram bem fora do ritmo, então vamos tentar descobrir e encontrar uma solução juntos. Parece que o vento atrapalhou muita gente hoje. Certamente afetou o carro e foi complicado lá fora. Vamos analisar tudo e ver o que nós podemos melhorar.”
 
Lance Stroll, 18º: "Não foi a mais fácil das sextas. As temperaturas de pista estavam incrivelmente altas e também estava ventando muito. As bandeiras vermelhas infelizmente vieram nos momentos errados para mim, quando estava dando minhas voltas rápidas com pneus macios. Pelo menos foram só simulações, não a classificação para valer. Eu perdi tempo escapando na zebra no TL2, mas a equipe fez um grande trabalho e me colocou de volta na pista rapidamente. Temos muito trabalho por fazer hoje de noite para encontrar mais ritmo e voltar lutando amanhã."
 
George Russell, 19º: “A sexta-feira foi como o esperado. Tive uma boa volta no primeiro treino e estava surpreendentemente perto do restante do grid. Acho que nós provavelmente tivemos um tempo melhor na pista e os outros não conseguiram tirar tanto proveito quanto nós. É uma volta curta, e nós precisamos estar prontos para tirar vantagem dos erros dos outros. Estou gostando, mas o ritmo verdadeiro não é diferente do restante da temporada.”
 
Robert Kubica, 20º: “As condições foram difíceis. Ventou muito no segundo treino, então isso cria outro desafio. Nós fomos um pouco atrapalhados pelas bandeiras amarelas e vermelhas, então foi, definitivamente, um treino difícil.”

 
Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experiências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.