Confira declarações dos pilotos após treino classificatório do GP da Bélgica, 13ª etapa do Mundial 2016 de F1

Nico Rosberg ficou com a ponta e a pole do GP da Bélgica num treino classificatório que foi moldado para ele. Sem Lewis Hamilton por perto, Rosberg até viu os adversários se acercarem, mas ninguém realmente o ameaçou

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

O treino classificatório deste sábado (27) para o GP da Bélgica teve um Nico Rosberg reinando absoluto. E OK, é bem verdade que Rosberg não ficou tão na frente das Red Bull, Ferrari ou Force India, mas ninguém na pista realmente o fez temer perder a liderança. Enquanto isso, com todas as punições que tomou, Lewis Hamilton mal participou da sessão. Vai largar em 21º.

 
A dúvida sobre quem chegou ao GP belga mais forte entre Red Bull e Ferrari vai ter que ser carregada para o domingo. Isso porque as duas se misturaram na pista e ficaram bem próximas. Max Verstappen se deu melhor e larga na primeira fila, mas Kimi Räikkönen e Sebastian Vettel dominam a segunda fila, relegando Daniel Ricciardo ao quinto posto.
 

window._ttf = window._ttf || [];
_ttf.push({
pid : 53280
,lang : “pt”
,slot : ‘.mhv-noticia .mhv-texto > div’
,format : “inread”
,minSlot : 1
,components : { mute: {delay :3}, skip: {delay :3} }
});
(function (d) {
var js, s = d.getElementsByTagName(‘script’)[0];
js = d.createElement(‘script’);
js.async = true;
js.src = ‘//cdn.teads.tv/media/format.js’;
s.parentNode.insertBefore(js, s);
})(window.document);
Clara quarta força do grid na pista, a Force India é a dona da quarta fila. Sergio érez sai na frente de Nico Hülkenberg, com Valtteri Bottas pondo uma das Williams em oitavo. Felipe Massa poderia estar mais para cima, do que o décimo posto, mas foi o que conseguiu após errar na única volta da classificação. Jenson Button, entre os dois, foi o nono.

 
Romain Grosjean sai na 11ª posição, exatamente à frente de uma um tanto quanto surpreendente Renault. Kevin Magnussen e Jolyon Palmer são 12º e 13º, com Carlos Sainz Jr saindo no 14º posto em uma classificação ruim da Toro Rosso. O outro carro da equipe, de Daniil Kvyat, sai em 19º. Pascal Wehrlein é o 15º. Esteban Gutiérrez fez o 13º tempo, mas, punido por uma confusão com Wehrlein no terceiro treino livre, larga em 18º.
Nico Rosberg é o pole-position (Foto: Beto Issa)
Felipe Nasr herda a 16º cedida pelo mexicano, bem como Esteban Ocon fica com o posto seguinte. Gutiérrez e Kvyat ainda largam melhor que os três punidos: Marcus Ericsson, 20º, Hamilton, 21º, e Fernando Alonso, 22º, fecham a fila.
 
A largada do GP da Bélgica está marcada para as 9h (de Brasília) do domingo, e o GRANDE PRÊMIO acompanha toda a prova AO VIVO e EM TEMPO REAL.

Confira as declarações da cada piloto:

RED BULL
 
Daniel Ricciardo, quinto: "No Q3 eu teria adorado fazer mais, mas não estou muito desapontado pensando na corrida. Fico feliz que tenha passado com os macios pelo Q2, era nosso objetivo, agora vamos ver se funciona amanhã. Eu ficaria menos feliz com o P5 em algumas pistas, mas não estou triste por duas razões: dá para ultrapassar aqui e, com os pneus que temos neste final de semana, dá para fazer muito amanhã. Se pudermos ter um carro rápido ou inteligência, pode valer a pena. Estou feliz: é bem perto da ponta e estou com pneus macios, claro que como alguns outros carros da frente, mas vai ser uma corrida legal. Dois anos atrás eu larguei em quinto e venci!. Max foi muito bem para largar na fila um, mas temos estratégia diferentes para amanhã, conversamos sobre antes da classificação e ele queria largar com os supermacios enquanto eu queria os macios. Vamos ver o que acontece na corrida".
 
FORCE INDIA
 
Sergio Pérez, sexto: “Acredito que estamos em uma boa posição para a corrida e estou bastante ansioso para amanhã. Conseguimos tirar o máximo da sessão, cometi alguns pequenos erros no final da minha volta e acho que poderia ser 0s1 mais rápido, mas isso foi tudo o que perdemos. Alguns dos carros na nossa frente vão largar com os pneus macios, o que pode ser uma grande vantagem para eles, mas ainda estamos em uma boa forma para conseguir um bom resultado. Vão ter algumas variáveis de estratégia e espero que consiga escalar o pelotão, aproveitar as brigas e trazer alguns pontos para casa. O clima quente está deixando as coisas bastante difíceis para todos. A estratégia e fazer as paradas nos momentos certos será muito importante, você não quer estar com os pneus errados na largada, pois isso te custará tempo”.
 
Nico Hülkenberg, sétimo: “Estou satisfeito com o resultado. O Q1 e Q2 foram de acordo com o plano, mas então tive um problema no motor durante o Q3, o que me custou algum tempo. Devemos largar com os pneus supermacios, mas acredito que tomamos a melhor decisão em usá-los no Q2, pois teria sido difícil ir para o Q3 com os macios. Será certamente uma corrida desafiadora caso o clima continue quente, pois Spa já é uma pista bastante crítica com os pneus com temperaturas mais baixas. Precisamos explorar nossas opções e tomar as decisões certas amanhã”.
 
WILLIAMS
 
Valtteri Bottas, oitavo: “Claro que foi um pouco problemático hoje. Considerando os problemas que tivemos, acredito que nosso desempenho foi tudo o que conseguiríamos. É uma pena que tive esse problema, pois significou que não conseguimos ficar dentro do top-6. No fim do dia, a corrida é amanhã e é isso o que conta. O carro estava melhor hoje do que ontem, então fizemos algum progresso. Nossas simulações de corrida pareceram boas em termos de ritmo, então acredito que podemos ter uma boa corrida amanhã, mesmo que hoje não conseguimos conquistar o resultado perfeito”.
Jenson Button em Spa (Foto: Beto Issa)

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

MCLAREN

 
Jenson Button, nono: “Não sobrou nada para extrair do carro hoje, estou extasiado com essa posição. Não esperávamos estar tão bem na classificação, tiro meu chapéu para todo o time. A Honda trouxe um novo motor para cá, o que é definitivamente um avanço. É um bom progresso. Classificar-se em nono em Spa é a melhor classificação da temporada. Esse é um circuito complicado para nós. Existem muitas retas, curvas de alta velocidade que não se encaixam com a gente, mas foi bom. Estou muito feliz com minha volta, foi como conquistar a pole-position em 2012. Temos um carro melhor para a corrida do que para a classificação, então veremos o que acontece amanhã”.
 
Fernando Alonso, 22º: “Estava contando um pouco com a sorte, pois Jenson saiu com as mesmas especificações e não teve nenhum problema. Precisamos investigar mais. Vimos que tínhamos essa complicação durante o terceiro treino livre e não tínhamos tempo antes da classificação. Andamos 500 m no Q1, então algo estava definitivamente errado. Estamos seguindo na direção certa, mas precisamos entender o que ainda é frágil em nosso motor. No próximo ano devemos ter um propulsor capaz de brigar por um título”.
 
HAAS
 
Romain Grosjean, 11º: "O carro estava bom na classificação. Demos um bom passo à frente antes das férias, então estou mais feliz com o carro. Ainda há algumas coisas para melhorar, mas, no geral, não é uma situação ruim para estar ao fim da classificação. Para a corrida, não acho que seremos tão desafiados quanto outros times. Espero que possamos ter uma estratégia boa e agessiva e tentar fazer funcionar para conseguir alguns pontos".
 
Esteban Gutiérrez, 18º: "Foi um ótimo esforço da equipe. Temos tido dificuldades com o setup do carro, mas conseguimos encontrar o melhor equilíbrio. Na classificação, senti um passo adiante, considerando as altas temperaturas da pista, o que torna tudo um pouco mais complicado por causa dos pneus. No TL3 tivemos uma falha de comunicação que nos custou uma penalização de cinco colocações claro que muito dolorosa. Mas vamos tentar colocar isso de lado. Vou começar a corrida e dar tudo que posso para recuperar as posições que perdi. Vou brigar com tudo que tenho para entrar no top-10".
 
RENAULT
 
Kevin Magnussen, 12º: "Hoje nós tivemos muito mais ritmo do que esperávamos. Foi uma surpresa legal, óbvio. Minha volta não foi perfeita, eu travei as rodas na curva um e perdi muito tempo. Achei que tinha acabado, mas forcei pelo resto da volta e tive um bom tempo. Mesmo em 12º, creio que tenhamos mais no carro, o que nos encoraja para amanhã".
 
Jolyon Palmer, 13º: "Estou muito feliz com o desempenho. É a segunda corrida seguida que eu vou para o Q2, mas podemos ficar especialmente agradecidos a essa, porque ontem foi bem difícil e nós demos a volta por cima. Fazer isso em duas corridas seguidas mostra que Hockenheim não foi uma exceção e estamos progredindo genuinamente. Há muita incerteza para a corrida de amanhã com as temperaturas tão altas e o desgaste de pneus pior que o esperado, mas temos algumas vantagens. Todo mundo no top-10 vai largar com pneus usados enquanto nós vamos com jogos novos. Estou realmente ansioso e tentando marcar pontos se for possível".
Carlos Sainz na Bélgica (Foto: Beto Issa)

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

TORO ROSSO

 
Carlos Sainz Jr, 14º: “Tem sido um final de semana duro para nós, talvez mais do que o esperado, e é decepcionante não conseguir entrar ao Q3. Por um lado estou feliz, pois eu sei que extraímos o máximo do carro hoje, mas por outro estou triste em ver que estamos apenas em 15º, não é bom o suficiente. Existe muita análise que deve ser feliz agora junto com o time para ver onde estamos perdendo desempenho, sabemos metade da razão por isso, e é por conta do motor de 2015, mas precisamos entender mais. Estamos devagar durante todo o final de semana, e amanhã a corrida será difícil”.
 
Daniil Kvyat, 19º: “Mesmo que não estamos onde gostaríamos, acredito que não foi uma classificação ruim para mim e estou feliz com minhas voltas e meu progresso de sexta até hoje. Minha volta foi o máximo que poderia tirar hoje. Devemos aceitar onde o carro está agora e, com certeza, é difícil para nós, mas devemos trabalhar com o que temos e tentar seguir em frente. Acredito que até o fim da temporada é isso o que temos e precisamos continuar brigando, não temos outra escolha. Amanhã iremos fazer nossa corrida e ver onde terminamos”.

MANOR

 
Pascal Wehrlein, 15º: "Estou muito feliz com o Q2, é claro. Mas o Q1 foi incrível para nós com o nono lugar. Infelizmente, nós não tínhamos mais jogos de pneus supermacios no Q2, por isso foi uma pena. Eu tive de andar com os usados, então não em senti tão bem quanto com os novos na primeira parte da sessão. De qualquer forma, deu para ver que era possível. Este último stint não mostrou o nosso verdadeiro ritmo. É uma pena, mas é uma escolha que temos de fazer muito cedo [sobre a escolha dos pneus]. Para amanhã, estamos em uma posição realmente muito boa, em termos de colocação no grid e pneus disponíveis para a corrida".
 
Esteban Ocon, 17º: "Amanhã, vou ser o cara mais feliz. É minha primeira corrida na F1 e eu não vejo a hora de viver a experiência da preparação para a corrida, o grid, as luzes apagadas, os pit-stops… Tudo, enfim. Mais uma vez, a prova vai trazer seus próprios desafios, mas estou feliz com o trabalho que fizemos até aqui. Estou satisfeito com os compostos médios e macios. E o foco é fazer uma corrida limpa e obter um bom resultado para a equipe. Quero aprender tudo que puder e me divertir também".
 
SAUBER
 
Marcus Ericsson, 20º: “Foi decepcionante para mim. Nós já tínhamos tido problemas na unidade de poder na parte da manhã. Conseguimos arrumar no final do terceiro treino livre, então fomos capazes de dar algumas voltas. Então, na classificação, novamente apresentei o mesmo problema, e também perdi tempo, especialmente nas retas. Precisamos investigar e eliminar esse problema para amanhã”.
 
PADDOCK GP #43 DEBATE INDY E MOTOGP E FAZ PRÉVIA DA F1

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “8352893793”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 250;

fechar

function crt(t){for(var e=document.getElementById(“crt_ftr”).children,n=0;n80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(“cto_ifr”);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(“px”)

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth document.MAX_ct0 = '';
var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');
var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);
document.write("”);

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube