Confira declarações dos pilotos após treino classificatório do GP do Azerbaijão, oitava etapa do Mundial de F1

Lewis Hamilton virou 1min40s593 e cravou a 66ª pole da carreira na F1. Valtteri Bottas completou a primeira fila em mais uma dobradinha da Mercedes. Massa larga em novo e Alonso é o 20º

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Depois que a Red Bull #3 de Daniel Ricciardo escapou de traseira, bateu no muro e ficou parada na pista sendo necessário utilização da bandeira vermelha, ninguém esperava que Lewis Hamilton retornasse com sua Mercedes e conseguisse cravar, nos instantes finais, a melhor volta da pista de Baku, neste sábado (24), para garantir mais uma pole-position, a número 66 da carreira.
 
O tricampeão do mundo, de quebra, superou o número de poles de seu ídolo Ayrton Senna e está a apenas duas de igualar o recorde de Michael Schumacher na F1. Até aquele momento, quem liderava o treino era Valtteri Bottas, seu companheiro de equipe. O finlandês vai largar na segunda posição, fechando a dobradinha da Mercedes no Azerbaijão.
 
Na segunda fila estarão os carros da Ferrari de Kimi Räikkönen e Sebastian Vettel. O quinto lugar é de Max Verstappen, o melhor durante os treinos livres de sexta-feira (23).
Kimi Räikkönen, Lewis Hamilton e Valtteri Bottas (Foto: AFP)

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

Felipe Massa largará pela primeira vez atrás de seu companheiro de equipe Lance Stroll. O canadense conseguiu o oitavo tempo, enquanto que o brasileiro partirá da nona posição no grid. Fernando Alonso foi eliminado ainda no Q1 e largará em último lugar atrás do belga Stoffel Vandoorne, seu companheiro de McLaren.
 
O GP do Azerbaijão tem largada prevista para às 10h (de Brasília).O GRANDE PRÊMIO seguirá as atividades do fim de semana AO VIVO e em TEMPO REAL por meio do livetiming.
 
Confira as declarações:
 
 
 
Sergio Pérez (Foto: Force India)
 
 
Sergio Pérez, sexto: Gosto do sexto lugar. A bandeira vermelha no Q3 não ajudou, porque ainda não tínhamos um tempo competitivo e me fez ter apenas uma chance. Normalmente temos uma volta de saída, uma de preparação e então aceleramos, mas não tinha tempo para isso. Então o Q3 não foi ideal, mas estou feliz com o desempenho. Há carros rápidos em nossa frente, mas atrás também, será uma batalha boa. É um circuito de rua, então vai ser importante não entrar em problemas e reagir rapidamente conforme as coisas acontecerem na corrida."
 
Esteban Ocon, sétimo: "É a melhor classificação da minha carreira e estou feliz demais. Errei na minha volta mais rápida, e isso provavelmente me custou uma posição, mas como time nós melhoramos muito. Tudo foi no limite: toquei o muro três vezes, algo que não fiz ontem. Estamos em boa posição para a corrida e sabemos que qualquer coisa pode acontecer aqui. É uma pista estreita e bem complicada. Uma primeira volta forte será crucial, mas o mais importante é terminar a corrida. Se você chegar ao fim, pode marcar bons pontos aqui. Nosso ritmo é bom."
 
Lance Stroll, oitavo: "Um bom dia e fim de semana. Estou confiante e confortável no carro, gosto do circuito e tudo está em perfeito lugar. Acho que dava para fazer mais no Q3, especialmente porque fui 0s4 mais rápido no Q2. No Q3, por conta das temperaturas terem caído, foi difícil esquentar os pneus em uma volta – também por causa da bandeira vermelha. Aqui é melhor se dermos uma volta de preparação, mas não deu. Ainda é um grande resultado e fico feliz pelo time."
Lance Stroll (Foto: Williams)
 
 
Daniil Kvyat, 11º: "Acho que a única forma de entrar no Q3 era controlar o enorme arrasto de alguém, como o que aconteceu no Q1. Foi uma mega volta que me pôs no P5. No Q2, não tive a mesma chance, mas aproveitei algumas voltas limpas. Estou satisfeito com o P11. Para amanhã não dá para ficar 100% confiante sobre nada em Baku."
 
Kevin Magnussen, 12º: “Foi uma boa classificação, considerando nossa situação nesse fim de semana. Não somos muito competitivos nessa pista, talvez seja uma das piores para nós. Estão largar em 12º por causa das punições é algo que deveria deixar a gente feliz. Vai ser uma corrida difícil, mas vou fazer o que posso”
 
Nico Hülkenberg, 13º: "Tive um problema elétrico que me fez perder potência, e depois o carro não conseguiu andar no fim do Q2. É uma pista súper desafiadora, vimos muitos problemas para todos os lados no pit-lane. Amanhã iremos forçar para brigar por pontos amanhã. Não será fácil, mas a corrida é longa, então você tem que ficar na disputa e aproveitar cada oportunidade."
Pascal Wehrlein (Foto: Sauber)
Pascal Wehrlein, 14º: "Estou feliz por ter passado pelo Q2. Certamente melhoramos o desempenho desde ontem. Minha melhor volta foi bom do nosso ponto de vista – e certamente não esperávamos passar para o Q2. Como sempre, vou tentar o máximo para largar bem no domingo."
 
Carlos Sainz Jr., 15º: "Eu preferiria me sentir mais confiante para a classificação. Ontem foi um dia ruim, então foi difícil colocar o carro a meu gosto. A classificação ficou comprometida, eu não tinha muita confiança, e acabei pagando por isso. Com isso em conta, mesmo que eu estivesse confiante seria difícil chegar ao Q3 por causa das longas retas. Espero que tenhamos um ritmo diferente durante a corrida. Infelizmente eu tenho uma punição de três colocações no grid, mas a pista oferece chances de ultrapassar."
 
Romain Grosjean, 16º: “Eu venho sofrendo com o carro e com meu estilo de pilotagem. É muito difícil fazer os pneus funcionarem nessa pista, e é algo que acontece comigo desde a Rússia. Lá a pista era muito lisa e estávamos correndo com pneus muito duros. Não consigo nenhuma resposta dos pneus nas curvas. Precisamos trabalhar em cima disso para melhorar nesse tipo de situação. Vai ser uma corrida longa”
 
Marcus Ericsson, 17º: "Foi complicado, especialmente por conta do gerenciamento de pneus e das condições de pista levando em conta o calor. Progredimos no TL3 durante o qual conseguimos encurtar um pouco o espaço entre nós e a competição direta. Na classificação, conseguimos colocar Pascal no Q2. Infelizmente não deu para mim, mas foi bom para o time. Estou otimista que levaremos essa melhora para a corrida de amanhã."
Stoffel Vandoorne (Foto: McLaren)
Stoffel Vandoorne, 18º: “Acho que eu sempre estive destinado a largar em 19º neste fim de semana. Não houve grandes surpresas para nós na classificação de hoje. Nosso foco neste fim de semana sempre esteve na corrida. Hoje não significou muita coisa, na verdade. Nós esperávamos sofrer um pouquinho aqui, não tivemos ritmo durante todo o fim de semana, então vamos ver o que acontece amanhã. É um circuito complicado. As longas retas significam que os freios e os pneus esfriem, mas é muito difícil quando se chega às zonas de frenagem. Definitivamente, há algumas oportunidades, já que vimos muitos pilotos escapando em todos os treinos, então vamos prestar atenção para tirar proveito disso.”
 

Jolyon Palmer, 18º: "Claro que não é ideal perder a classificação, mas tivemos o que pareceu um vazamento de combustível que causou muito dano no carro. Amanhã eu largo quase do fim do grid – ou do pit-lane – então devo estar em boa posição para capitalizar se houver algum problema na ponta do pelotão. espero que ganhemos posições na primeira volta, tudo pode acontecer."

NOVA DERROTA EM 2017 MOSTRA QUE TOYOTA E LE MANS SÃO COMO ‘ÁGUA E ÓLEO’

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height:
0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute;
top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube