Conselho da FIA aprova mudanças no regulamento na F1 entre 2020 e 2022

Federação Internacional de Automobilismo autorizou alterações nas regras em nome da diminuição dos custos na Fórmula 1 ao longo dos próximos três anos por conta da crise atual

O Conselho Mundial de Automobilismo da FIA aprovou, por meio de uma eleição realizada de maneira remota, as mudanças de regulamento esportivo, técnico e financeiro propostos pela Fórmula 1 para as temporadas 2020, 2021 e 2022. A Federação Internacional de Automobilismo confirmou em comunicado na tarde desta quarta-feira (27). 
 
O Conselho já havia aprovado o adiamento do regulamento técnico desenhado para a temporada 2021. Por conta da pandemia do novo coronavírus, as mudanças ficaram para 2022. O que aconteceu hoje foi a aprovação de emendas dentro das regras, tanto as vigentes para a atual temporada quanto para as próximas duas.
 
De acordo com a FIA, as mudanças foram trabalhadas com interesse de reduzir os custos e acabaram aprovadas de maneira unânime pelas equipes da F1 antes da votação do Conselho. 

"A Fórmula 1 venceu hoje", afirmou o diretor-executivo da McLaren Zak Brown. "Estamos em um momento crucial para o nosso esporte, a F1 tem sido financeiramente pouco sustentável nos últimos tempos e não fazer nada arriscaria o futuro da categoria e de quem participa dela, então resolvemos o problema coletivamente e de forma determinada", disse.

"Um orçamento mais uniforme e também uma distribuição mais igualitária de renda entre as equipes vai garantir uma competitividade maior e mais pessoas vão querer assistir e acompanhar a categoria, é um processo que vai favorecer em um longo prazo na saúde financeira das equipes e do esporte. E os fãs também ganham com isso e, se eles ganham, o esporte todo acaba ganhando", seguiu.

A largada do GP da Rússia (Foto: Getty Images/Red Bull Content Pool)
Regulamentos técnicos
 
– Congelamento de uma grande lista de componentes entre 2020 e 2021. A lista inclui chassi, câmbio, vários componentes mecânicos e estruturas de impacto. Um sistema de token foi desenvolvido para permitir um número muito limitado de modificações, de acordo com as necessidades específicas dos competidores.
 
– Para 2020, limitações às atualizações da unidade de potência.
 
– Para 2021, alterações no acabamento da planta e simplificação do assoalho à frente dos pneus traseiros, com o objetivo de moderar o aumento do downforce entre 2020 e 2021. Para 2021, aumento do peso mínimo para 749 kg.
Regulamentos esportivos
 
– Para 2020, determinações para eventos ‘fechados’ e ‘abertos’, e a estrutura regulatória relevante para cada um (por exemplo, pessoas no paddock), a depender de tais eventos permitidos aos espectadores.
 
– Para 2020, várias atualizações relacionadas aos regulamentos dos pneus, com disposições para permitir testes de pneus durante o segundo treino livre, caso seja necessária a aprovação de uma nova especificação de pneu da Pirelli e o uso prolongado de pneus P140 no caso de uma sessão com pista molhada no primeiro treino livre.
 
– Para 2020, uma redução nos testes aerodinâmicos (ATR) e a introdução de restrições na bancada de testes com a unidade de potência por razões de custo.
 
– Para 2021, uma redução adicional nos testes aerodinâmicos e a introdução de um viés entre a posição do campeonato e as limitações nos testes aerodinâmicos. O viés do ATR será linear entre primeiro e décimo lugares.
 
– Para 2022, foram estabelecidos vários aspectos específicos importantes dos regulamentos, incluindo toque de recolher, componentes de número restrito, fiscalização e prescrições de parque fechado. Esses regulamentos funcionam como um pacote juntamente com os regulamentos técnicos para 2022, que foram aprovados pelo Conselho Mundial em 30 de março de 2020 e que vão fazer parte de um processo contínuo de revisão e aprimoramento ao longo de 2020 e 2021.
Sebastian Vettel (Foto: Pirelli)
Regulamentos financeiros para 2021
 
Redução do limite de teto orçamentário para US$ 145 milhões (R$ 766 milhões) em 2021, US$ 140 milhões (R$ 739 milhões) em 2022 e US$ 135 milhões (R$ 713 milhões) em 2023-2025, com base em uma temporada de 21 etapas.
 
As seguintes alterações/adições vão ser feitas às exclusões atualmente previstas no regulamento financeiro.
 
I. Aumento do limite de exclusão de bônus de fim de ano para resultados esportivos excepcionais, de US$ 10 milhões para US$ 12 milhões e encargos sociais por bônus de fim de ano.
 
II. O limite para o cálculo da exclusão de encargos sociais sobre o salário pago aos funcionários caiu de 15% para 13,8%.
 
III. Custos destinados ao staff de entretenimento (limitados a US$ 1 milhão).
 
IV. Bem-estar dos funcionários: exclusão dos custos incorridos em programas médicos (por exemplo, vacinação, exames oftalmológicos, testes auditivos) disponibilizados a todos os funcionários relevantes.
 
V. Custos de sustentabilidade incorridos em iniciativas ambientais.
 
VI. Maternidade, paternidade, licença parental compartilhada, adoção, excluídas dos custos salariais.
 
VII. Licença por doença e licença médica de longa duração: exclusão dos custos salariais.
 
VIII. Projetos realizados para auxiliar a FIA.
 
Simultaneamente a essas mudanças nas regras, os Valores Nocionais para Componentes Transferíveis (TRCs) foram definidos pela FIA para 2021, o que é de importância crescente, considerando o nível reduzido de teto orçamentário. Reafirmou-se que o conceito de Valores Nocionais (sujeito à sua configuração correta e justa) compreende o seguinte:
 
I. Permite que equipes menores evitem a necessidade de estabelecer e manter a capacidade de projetar, desenvolver e fabricar as peças que foram designadas como TRCs (componentes transferíveis);
 
II. Impede a inversão do projeto (uma pequena equipe fornecendo para uma grande equipe para contornar as restrições do teto orçamentário);
 
III. Permite que equipes pequenas façam economias genuínas.

A F1 pretende iniciar a temporada 2020 no primeiro fim de semana de julho com o GP da Áustria. O calendário planejado já foi desenhado e a expectativa é que seja anunciado na semana que vem.
 

Paddockast #62
QUAL O LUGAR DE VETTEL NA HISTÓRIA DA F1?

Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM

Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube