De Montreal a Sóchi: Hamilton escreve página inédita com 100ª vitória na Fórmula 1

Lewis Hamilton alcançou neste domingo (26) mais uma marca histórica na F1 e está, definitivamente, entre os gigantes de todos os esportes

Felipe Drugovich bateu muito forte ainda na volta de alinhamento para o grid da Fórmula 2 na Rússia (Vídeo: Reprodução)

Desde quando ainda era um estreante cheio de sonhos no momento em que triunfou pela primeira vez com um carro de Fórmula 1 como piloto da McLaren, no GP do Canadá de 2007, passaram-se 14 anos, três meses e 16 dias para Lewis Carl Davidson Hamilton escrever uma página dourada e inédita na história do esporte a motor ao conquistar, neste domingo, na Rússia, o centésimo triunfo da carreira na categoria. Neste período, o piloto construiu muito mais que uma carreira laureada, mas tornou-se também talvez a figura mais importante da história da Fórmula 1.

Antes de Hamilton, quem mais passou perto da marca centenária de vitórias na Fórmula 1 foi Michael Schumacher, que em 2006, pela Ferrari, chegou ao seu triunfo 91. No ano seguinte, quando o heptacampeão já havia encerrado seu primeiro ciclo na categoria, foi quando Lewis iniciou sua caminhada. Certamente, nem o próprio imaginaria chegar tão longe.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

Lewis Hamilton era um garoto sonhador e promissor quando venceu pela primeira vez na F1 (Foto: McLaren)

Pela McLaren, equipe que, graças a Ron Dennis, o contratou aos 13 anos, Hamilton se formou como um grande piloto. Em 110 GPs disputados, Lewis faturou o título mundial em 2008, em disputa dramática contra Felipe Massa, e alcançou um total de 21 vitórias em período entre 2007 e 2012. Aí veio a decisão que mudou definitivamente sua carreira e o colocou numa prateleira praticamente única na F1.

Quando recebeu de Niki Lauda o convite para trocar a vencedora McLaren pela promissora, mas então quarta força Mercedes, Hamilton não titubeou. Assumiu o desafio, mesmo cercado de críticas e desconfiança. O britânico calou a todos e alcançou feitos que encontram até dificuldades para serem adjetivados.

Seu primeiro triunfo pela Mercedes foi num circuito onde se habituou a vencer e quebrar recordes: na Hungria, em 2013, Hamilton abriu a trilha que o levou a ser o piloto que mais ganhou corridas por uma equipe do grid. Era o prenúncio do que virou rotina a partir de 2014, quando o dono do carro #44 enfileirou uma sequência dourada de triunfos e títulos.

Entre 2014 e o ano passado, Hamilton conquistou nada menos que seis títulos mundiais, marca que o levou a igualar novamente Michael Schumacher.

Mas mesmo em um 2021 muito mais difícil por conta do crescimento soberbo da Red Bull, que construiu um carro com o qual Max Verstappen desponta hoje como favorito ao título, Hamilton fez história. Foi assim com a conquista da 100ª pole da carreira, em Portugal, e neste domingo de final apoteótico de GP da Rússia, em Sóchi.

Demorou quase três meses desde a vitória 99, obtida em casa, no circuito de Silverstone, para o centésimo triunfo na carreira, mas quiseram os deuses do esporte a motor que a conquista viesse logo na esteira do revés de um dos seus compatriotas e já uma nova estrela da F1, Lando Norris.

14 anos depois, o gigantesco Lewis Hamilton chegou à marca centenária de vitórias na F1 (Foto: Alexander Nemenov/AFP)

De Montreal a Sóchi, de 2007 a 2021, Hamilton se transformou do jovem sonhador a um homem realizado, vencedor e multicampeão. Só pela Mercedes, Lewis faturou 79 vitórias, que se somam às outras 21 dos tempos de McLaren.

Mas aquele que é um dos maiores de todos os tempos não é feito apenas pelas suas vitórias nos tantos circuitos ao redor do mundo.

Muito além do seu brilho nas pistas, Lewis Hamilton jogou luz a temas jamais antes debatidos na principal categoria do esporte a motor: a luta contra o racismo, a defesa da igualdade e a batalha por um mundo mais sustentável definitivamente também fazem parte da trajetória do gigantesco Hamilton.

LEWIS HAMILTON; LUTA CONTRA O RACISMO;
Hamilton é hoje muito mais que um grandioso piloto de F1 (Foto: Mercedes/LAT Images)

Lewis se coloca, definitivamente, no panteão dos maiores esportistas de todos os tempos: Pelé, Muhammad Ali, Michael Jordan, Kelly Slater, Teddy Riner, Serena Williams, Nadia Comaneci, Usain Bolt, Simone Biles, Carl Lewis, Michael Phelps… Lewis Hamilton construiu uma carreira que o torna mais que merecedor de fazer parte deste grupo tão notável e vitorioso.

Para nós todos, é, definitivamente, um privilégio sublime testemunhar a história do esporte ser escrita diante dos nossos olhos.

HAMILTON, 100 VITÓRIAS NA F1! VERSTAPPEN, 2°! NORRIS, PECADO! A ANÁLISE DO GP DA RÚSSIA | Briefing

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar