De volta à F1 com equipe de fábrica, Renault projeta orçamento de até R$ 1 bilhão por temporada, diz revista

Agora dona da Lotus, a Renault já planeja investimentos pesados em sua equipe de F1. Os franceses planejam um orçamento anual entre R$ 800 milhões e R$ 1 bilhão, números semelhantes aos injetados pela Mercedes. A esquadra também deve receber dinheiro de Bernie Ecclestone e da Red Bull

A volta da Renault à F1 como equipe própria, depois de comprar a Lotus, não vai ser uma brincadeira barata. De acordo com a revista alemã ‘Auto Motor und Sport’, os franceses pretendem injetar entre R$ 800 milhões e R$ 1 bilhão por temporada em seu novo projeto.
 
Os valores são semelhantes aos investidos pela Mercedes, que precisou esvaziar os cofres para montar o melhor conjunto de chassi e motor da categoria. O resultado foi visto nas pistas, com dois títulos consecutivos no Campeonato de Construtores, feito alcançado com grande facilidade.
Carlos Ghosn, diretor-executivo da Renault (Foto: AFP)
Além do dinheiro que vem da fábrica, a Renault também vai contar com outras fontes de renda em 2016. Bernie Ecclestone garantiu aproximadamente R$ 320 milhões para a companhia, um extra por causa de seu “status histórico”. Outros R$ 120 milhões devem vir da Red Bull, que vai precisar pagar para seguir usando o motor francês – mesmo que este seja rebatizado com o nome de seu mais novo patrocinador, a TAG Heuer.
 
O investimento também significa que a Renault dificilmente dependerá de pilotos pagantes – justamente o caso de Pastor Maldonado e Jolyon Palmer, anunciados como pilotos para 2016. Não é por acaso que a permanência dos dois foi colocada em dúvida pelo presidente da marca, Carlos Ghosn.
 
Apesar da bonança financeira, a equipe já explicou que 2016 será um ano de transição, ainda sem sonhar com vitórias. A esquadra francesa explicou que resultados mais competitivos podem demorar até três temporadas para se concretizarem.

 

(function(d, s, id) { var js, fjs = d.getElementsByTagName(s)[0]; if (d.getElementById(id)) return; js = d.createElement(s); js.id = id; js.src = “//connect.facebook.net/pt_BR/sdk.js#xfbml=1&version=v2.3”; fjs.parentNode.insertBefore(js, fjs);}(document, ‘script’, ‘facebook-jssdk’));

E se os carros de F1 forem como este que a McLaren desenhou?http://grandepremio.uol.com.br/f1/noticias/video-mclaren-apresenta-visao-de-f1-do-futuro-com-revolucionario-modelo-conceitual-mp4-x

Posted by on 

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;

google_ad_slot = “8352893793”;

google_ad_width = 300;

google_ad_height = 250;


function crt(t){for(var e=document.getElementById(“crt_ftr”).children,n=0;n80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(“cto_ifr”);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(“px”)

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth

document.MAX_ct0 = '';

var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');

var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);

document.write("”);

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube