Dez anos depois, Hamilton revela que relação com Alonso na McLaren era “tóxica e intoxicava equipe inteira”

Lewis Hamilton e Fernando Alonso tiveram uma série de problemas quando foram companheiros, na McLaren em 2007. O britânico revela que a rivalidade afetou a equipe inteira em um ano em que o título sobrou para a Ferrari de Kimi Räikkönen

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Dez anos se passaram de 2007 para cá, mas as marcas da parceria com Fernando Alonso na McLaren ainda estão em Lewis Hamilton. Os dois pilotos, que travaram uma das brigas internas mais intensas da história da categoria, acabaram criando um ambiente “tóxico” para toda a equipe.
 
“Não tinha a ver só comigo, e sim com as milhares de pessoas que trabalham em uma equipe. Minha relação com o Alonso era tóxica, e isso intoxicava a equipe inteira”, comentou Hamilton, em entrevista ao jornal espanhol ‘El País’. “Você se dá bem com algumas pessoas, mas com outros não consegue conviver de forma alguma. Se você coloca dois campeões para correr na mesma equipe, cada um vai tentar fazer o melhor trabalho possível. E eles não vão ceder em uma curva, vão lutar para sair dela na frente. Nós tivemos confrontos demais”, recordou.
Lewis Hamilton e Fernando Alonso (Foto: Reprodução/Twitter)
As brigas entre Hamilton e Alonso acabaram custando caro. Enquanto um tentava frear os bons momentos do outro, Kimi Räikkönen surgiu para vencer o campeonato de forma inesperada.
 

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Mesmo com a inimizade do passado, Hamilton lamenta a fase ruim que Alonso vive na F1. O espanhol não vence corridas desde 2013 e não vai ao pódio desde 2014. Pelo bem do próprio campeonato, Lewis espera que Fernando possa deixar os problemas atuais da McLaren no passado para voltar a brilhar.
 
“A F1 é um espetáculo e poucos pilotos são capazes de dar um show. Alonso, Vettel, eu… É bom para o campeonato e para todos nós que Alonso corra. É por isso que espero que ele resolva os problemas com a equipe”, apontou.
 
O próprio Alonso já falou em ir para a Mercedes em 2018, junto de Hamilton, mas trata-se de uma negociação complicada. O piloto espanhol acredita que a escuderia não quer “criar obstáculos” para Lewis.
 
A NOVA F1 SE APROXIMA MAIS DA INDY. E ÁUDIO EM MÔNACO É PROVA

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube