Diretor da Honda admite que McLaren teve peças “trabalhando umas contra as outras” e foca em reação ainda em 2015

Diretor de competições da Honda, Yasuhisa Arai falou que a McLaren apresentou problemas em cadeia, ou seja, quando uma peça falhava, fazia com que outras falhassem também. Segundo o japonês, entretanto, a segunda metade da temporada vai ser bem diferente para Honda e McLaren, com os problemas minimizados

A confiabilidade é um dos grandes problemas da McLaren Honda na temporada 2015 da F1. Entretanto, o diretor de competições da Honda Yasuhisa Arai garante ter descoberto a origem dos problemas, que segundo ele são em cadeia – ou seja, uma peça falha e faz com que outras falhem também – e espera ver o time de Woking abandonando bem menos provas após as férias.
 
Arai contou que as causas dos abandonos vêm sendo problemas isolados que começam a se espalhar pelas demais partes do bólido.
 
“Nossos problemas têm acontecido em uma espécie de cadeia. Um elemento falha, faz com que outro falhe, então outro e aí nosso carro para de vez. Isso aconteceu algumas vezes porque alguns elementos do carro têm trabalhado uns contra os outros e não juntos”, disse.
 
O japonês reconheceu que o número de problemas e abandonos da McLaren em seu primeiro ano de retorno à parceria com a Honda é bem maior que o imaginado no começo do campeonato.
 
“Este tipo de falha técnica em cadeia, principal causa dos nossos abandonos, tem causado vários abandonos. Muito mais do que a gente calculava no início do ano”, falou.
Yasuhisa Arai reconheceu que a McLaren Honda vem sofrendo muito em 2015 (Foto: Getty Images)
Arai planeja não poupar as últimas fichas que a McLaren tem a disposição e, em uma tacada, pretende garantir maior confiabilidade e também mais potência aos motores.
 
“Para depois do verão, nossa ideia é usar logo algumas das sete fichas que nos restam e vir com tudo evitando que nosso sistema volte a apresentar falhas e aumentando a nossa potência”, explicou.
 
Para o dirigente nipônico, a McLaren não pode abrir mão da temporada 2015, já que, de certa forma, ela servirá como teste para 2016.
 
“Nós ainda pensamos muito na atual temporada, mas não deixamos 2016 de lado, até porque o regulamento é o mesmo. Isto significa que, o que fizermos de bom este ano, poderemos levar para o ano que vem”, encerrou.
 
Após um começo tenebroso, a McLaren Honda começa a melhorar seus resultados. Depois do quinto lugar de Fernando Alonso na Hungria, o time chegou aos 17 pontos e encostou na Sauber no Mundial de Construtores
 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube