Diretor da McLaren diz que Alonso se sentiu “humilhado” com passo atrás da Honda na pré-temporada 2017

Diretor da McLaren, Éric Boullier contou que Fernando Alonso se sentiu humilhado com a performance da pré-temporada 2017 da F1. Dirigente, no entanto, minimizou episódio em que o asturiano esmurrou uma parede, já que acredita que o piloto faria o mesmo em caso de vitória

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Diretor de corridas da McLaren, Éric Boullier revelou que Fernando Alonso se sentiu “humilhado” ao constatar no inicio da pré-temporada que a performance do motor Honda tinha dado um passo atrás. 
 
Depois de um ano de estreia ruim, a McLaren conseguiu melhorar em 2016, alcançando o sexto posto no Mundial de Construtores. A Honda, porém, optou por um novo conceito de motor, o que acabou resultando em um retrocesso.
Dirigente afirmou que Fernando Alonso se sentiu humilhado com retrocesso da Honda (Foto: McLaren)

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

“Como competidor, ele estava fazendo sua preparação mental ao longo do inverno”, disse Boullier em entrevista ao site norte-americano ‘Motorsport.com’. “E ele vai formando em sua mente como a temporada deveria ser. E isso até o motiva mais, porque ele tenta se ater à suas próprias metas”, seguiu.
 
“Então chegar em Barcelona e estar para trás em termos de performance do motor, é um misto de tristeza, humilhação e frustração. Não é bom”, reconheceu.
 
Ao longo da temporada, Alonso não se preocupou em esconder sua decepção com a performance da McLaren. O asturiano chegou a admitir que tinha socado uma parede após abandonar o GP de Singapura na primeira curva, já que aquela parecia sua corrida mais competitiva da temporada.
 
“Às vezes, ele tem de expressar sua frustração, mas ele foi assim até mesmo no passado vencendo corridas”, comentou. “Ele está muito tenso depois da corrida. Foi a mesma coisa [em Singapura]”, minimizou.
 
“Ele tem essa raiva dentro dele, pois sabe que pode fazer melhor. Sabe que pode ser o melhor. E ele precisa mostrar isso. E acho que se ele vencer, também vai esmurrar a parede”, opinou.
 
Na visão do dirigente, Alonso vai melhorar ainda mais se a McLaren conseguir voltar ao topo do grid. 
 
“Eu sempre o comparo com um tubarão. Quando ele fareja sangue, ele vai direto para lá”, comentou. “E é por isso que ele sente que pode estar no pódio ou ser competitivo o bastante para estar lá. Ele não vai ceder um centímetro para ninguém”, garantiu.
 
“Então a pressão estará no time, mas é uma boa pressão”, concluiu.
EM BUSCA DO SONHO DA F1

PIETRO FITTIPALDI REVELA QUE NEGOCIOU COM A SAUBER PARA 2018

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height:
0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute;
top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube