Diretor da McLaren sugere que Button “não quer ficar com vaga” para temporada 2016 do Mundial de F1

Jenson Button e a McLaren ainda não anunciaram se vão continuar juntos no próximo ano, mas Jonathan Neale, diretor da equipe inglesa, indicou que o desejo de Button é se retirar ao final de 2015. A McLaren gostaria que ele ficasse

A cada dia que passa parece que está mais próxima a aposentadoria de Jenson Button. Embora o britânico tenha evitado dar pistas neste fim de semana sobre o que fará da vida e da carreira em 2016, Jonathan Neale, diretor da McLaren, deu uma declaração que sugere que o desejo do campeão mundial de 2009 é mesmo deixar a F1.

Na coletiva da FIA com os chefes de equipe nesta sexta (25), em Suzuka, Neale foi perguntado a respeito dos planos da McLaren para Button, e respondeu: "Se o seu piloto não quer ficar com a vaga, você precisa respeitar isso".

Button, que estreou na F1 em 2000 com a Williams, hoje tem 35 anos e é o piloto mais experiente em atividade na categoria. Na história, somente Rubens Barrichello e Michael Schumacher têm mais GPs. 

Contudo, ele é apenas o 18º colocado no Mundial de Pilotos após 13 de 19 etapas, resultado que igualaria o do pior ano de sua carreira, 2008.

Button disse que ainda não está em uma posição que lhe permita anunciar os planos para 2016 (Foto: AP)

"Ele é um cara fantástico, um campeão mundial e uma grande parte da nossa família na McLaren Honda. Nós temos contrato. Queremos que ele fique e gostamos muito dele. Mas se você tem um piloto que não quer ficar com a vaga, você precisa respeitar isso. Eu espero que tenhamos feito o bastante para continuar tendo essas conversas com ele e termos a confiança de que ele vai ficar conosco. É disso que gostaríamos", esclareceu Neale.

O que o piloto vem dizendo nos últimos dias é que o desejo de guiar na F1 só existe se você está lutando pelas primeiras posições, o que obviamente não é o seu caso em 2015 com a McLaren Honda. Na quinta-feira, Jenson disse que sabe que estará "feliz no ano que vem".

É o segundo ano seguido em que o futuro de Button no Mundial é posto em xeque. Em 2014, no entanto, a decisão não estava nas suas mãos, e foi uma longa novela até que o time optasse por ele em vez de Kevin Magnussen. Agora, sim, o futuro parece depender de sua vontade.

Tetracampeão, Sebastian Vettel afirmou que a saída de Button seria uma "grande perda" para o grid da F1.

As alternativas a Button dentro da McLaren seriam Magnussen ou então o belga Stoffel Vandoorne, líder com sobras do campeonato da GP2.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube