Diretor da Pirelli diz que vida útil de pneu de Vettel havia acabado: “Era uma corrida de duas paradas”

Paul Hembery, diretor-esportivo da Pirelli, tratou como algo normal o estouro do pneu traseiro direito de Sebastian Vettel no final do GP da Bélgica deste domingo (23) que levou o tetracampeão ao delírio. Segundo Hembery, o pneu já tinha passado da vida útil e, portanto, estava sujeito a coisas assim como qualquer outro pneu do mundo

O diretor-esportivo da Pirelli, Paul Hembery, já defendeu a marca italiana da revolta de Sebastian Vettel logo após o final do GP da Bélgica deste domingo (23). Hembery ignorou a comparação com o que aconteceu na sexta-feira ao pneu de Nico Rosberg e disse que se tratou apenas do fim da vida útil de um pneu desgastado.
 
Ele se apegou ao fato de a Ferrari ter tentado uma estratégia mais que ousada ao tentar uma prova de apenas uma parada em Spa-Francorchamps e no calor. Era uma tentativa de recuperar o espaço perdido com as dificuldades de ritmo do sábado. Segundo o diretor, era uma prova de pelo menos duas paradas.
(Foto: Andrew Ferraro/LAT Photographic)
"Com qualquer pneu do mundo, quando chega ao final de sua vida útil, alguma coisa como aquela pode acontecer. A Ferrari pensou que uma parada era plausível. Uma volta menos, eles teriam parecido geniais. Era uma corrida de duas paradas, a maioria considerava três", disse.
 
Vettel cruzava os últimos metros antes de possivelmente faturar o pódio, mas que certamente o garantiria ao menos a quarta colocação, dependendo de como fosse o ataque que Romain Grosjean exerceria. 
 
Após a prova, Vettel estava revoltado. Chegou a dizer que por 200 metros, algo pior não aconteceu. E chamou de "estupidez" a mera insinuação de que o pneu poderia ter sido furado, não estourado.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube