Diretor desmente chefe e promete “número razoável de atualizações” da Mercedes no W12

James Allison, diretor-técnico da Mercedes, foi de encontro ao que disse Toto Wolff e prometeu novidades para as próximas corridas de 2021

Verstappen domina e vence na casa da Red Bull: os melhores momentos do GP da Estíria (GRANDE PRÊMIO com Reuters)

A Mercedes está em viés de baixa. É evidente quando se avalia a primeira sequência de quatro derrotas seguidas, algo que não acontecia desde 2013, e todas elas com extrema superioridade da Red Bull. Após o GP da Estíria, o chefe Toto Wolff disse que a Mercedes já não atualiza mais o carro de 2021, mas o diretor-técnico James Allison apontou em direção diferente.

Segundo Allison, que a partir de julho passa a ser executivo-técnico, um cargo acima da diretoria que comanda atualmente, apontou que a Mercedes tem, sim, novidades para tentar conter a rival dos energéticos ao longo dos próximos meses.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

Opinião GP: Red Bull inverte papéis, vira melhor equipe e vê Mercedes de mãos atadas

“Temos um número razoável de coisas que vão fazer nosso carro mais rápido nas próximas corridas. Vamos esperar que seja o suficiente”, afirmou ao podcast ‘F1 Nation’, da Fórmula 1.

Questionado se vai de encontro à afirmação de Wolff no domingo passado, contemporizou. Segundo ele, houve uma percepção equivocada do que disse o chefe e, assim, as duas afirmações caminham juntas.

TOTO WOLFF; MERCEDES; GP DA FRANÇA
Toto Wolff falou que a Mercedes parou de atualizar o carro de 2021 (Foto: F1/Twitter)
Paddockast #109: A primeira avaliação dos pilotos em 2021

“Não acho que essas duas coisas sejam excludentes. Não creio que o que Toto falou foi exatamente isso”, defendeu.

“O que Toto destacou foi que as regras do ano que vem representam uma mudança grande e cabeluda e que demandam muito da nossa atenção, então a maior parte do foco da nossa fábrica mudou para o setor de descoberta de desempenho pensando no ano que vem. Isso não significa que não temos coisas na fila que foram preparadas antes dessa mudança de foco”, esclareceu.

“Além disso, não é a fábrica inteira. Nós, em Brackley, somos somente uma de duas fábricas. Ainda há a de Brixworth [casa do motor] e temos mais a vir da nossa unidade de força. Então, temos mudanças aerodinâmicas no forno, um pouco no motor também na parte de potência, esperamos, e mais algumas coisas que não são tão definitivas, mas que gostaríamos de acertar ainda esse ano enquanto a temporada está viva e pegando fogo”, falou.

Em meio ao quarteto de derrotas para a Red Bull, Allison apontou para Lewis Hamilton e a forma como trabalha em situações de desvantagem como a atual.

Siga o GRANDE PRÊMIO nas redes sociais:
YouTube | Facebook | Twitter Instagram | Pinterest | Twitch | DailyMotion

“Desde que a mudança aerodinâmica [dos assoalhos, em 2021] passou a valer para cuidar dos pneus, passamos a achar tremendamente difícil recuperar a margem de desempenho que ganhávamos na regra anterior. Lewis quer guiar um carro que permita a ele mostrar suas habilidades, mas ele é absolutamente brilhante para nós nas circunstâncias atuais, porque é muito focado em vencer, então a resposta é simplesmente dobrar a própria contribuição”, elogiou.

“Ele estava na fábrica guiando em um monte de voltas de simulação na semana passada e está tão comprometido quanto todo mundo em ter certeza que possamos encontrar o limite que precisamos para pressionar a Red Bull. Creio que vamos Lewis em seu absoluto auge”, finalizou.

A temporada 2021 continua já neste fim de semana, na mesma pista de Spielberg, com o GP da Áustria. O GRANDE PRÊMIO acompanha todas as atividades AO VIVO e EM TEMPO REAL.

GP às 10: ‘Era Mercedes’ acaba se Verstappen vencer GP da Áustria

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar