Do título no WEC ao fim do grid na F1: Hartley amarga nova punição e perde dez posições no grid do GP de Abu Dhabi

Garantido pela Toro Rosso como titular na próxima temporada ao lado de Pierre Gasly, Brendon Hartley encara a cada fim de semana uma realidade bem diferente do que enfrentou durante seus anos no Mundial de Endurance. Em Abu Dhabi, o neozelandês vai novamente amargar uma punição no grid em razão da troca de componentes do motor. É a quarta punição em quatro etapas disputadas na F1

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Menos de uma semana depois de encerrar sua participação nas 6 Horas do Bahrein, a etapa derradeira do Mundial de Endurance, do qual sagrou-se bicampeão, Brendon Hartley encara realidade bem diferente no seu ainda início de carreira na F1. O neozelandês simplesmente não consegue se livrar do que já virou uma sina desde que estreou na categoria. Assim como aconteceu nos EUA, México e no Brasil, novamente o piloto vai sofrer uma punição no grid de largada em Abu Dhabi. Novamente, por conta da troca de componentes do motor.

 
A Renault, fornecedora de motores da Toro Rosso nesta parceria que se encerra neste fim de semana, optou por trocar o MGU-H, unidade geradora de calor. O carro de Hartley vai usar pela nona vez o elemento, o que vai acarretar uma punição de dez lugares no grid de largada em Yas Marina.
Brendon Hartley mal chegou à F1, mas já enfrenta seu calvário particular (Foto: Getty Images/Red Bull Content Pool)
No primeiro treino livre desta sexta-feira (24), Hartley ficou na última posição dentre os 20 pilotos em ação em Yas Marina. Contudo, o piloto não mostrou ter enfrentado problemas com o motor. O novato foi o competidor que mais completou voltas nesta tarde: 35.
 
Por outro lado, Pierre Gasly, 14º no primeiro treino em Abu Dhabi, afirmou à revista britânica ‘Autosport’ que acredita que não vai sofrer punições no grid neste fim de semana, o que serve como um alento para a Toro Rosso, que luta com Renault e Haas para se manter em sexto lugar no Mundial de Construtores. 
 

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

A batalha está bastante acirrada, com as três equipes sendo separadas por apenas seis pontos. A Toro Rosso soma 53, contra 49 da Renault e 47 da Haas. Uma eventual queda de sexto para oitavo acarretaria em grande prejuízo para o time B da Red Bull, que receberia R$ 21 milhões a menos de premiação ofertada pela FOM (Formula One Management).

 
O segundo treino livre do GP de Abu Dhabi começa logo mais, às 11h (horário de Brasília). O GRANDE PRÊMIO acompanha AO VIVO e em TEMPO REAL todas as atividades de pista do GP de Abu Dhabi de F1 por meio do novo livetiming e gráfico virtual.
“CHORAVA COMO UM BEBÊ”

FÉLIX DA COSTA REVELA TRISTEZA APÓS PERDER CHANCE NA F1

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height:
0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute;
top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube