F1

Domenicali lamenta abandono de Alonso em Suzuka, mas avisa: “Quem ri por último, ri melhor”

Stefano Domenicali, chefe da Ferrari, lamentou o abandono de Fernando Alonso no GP do Japão, mas alertou que o Mundial ainda não acabou. Dirigente disse entender reação do asturiano ao comentar evolução da F2012 e prometeu dar carro a altura do talento do bicampeão

Warm Up / Redação GP, de São Paulo

► Veja as melhores imagens do GP do Japão de F1


Fernando Alonso perdeu a maior parte de sua vantagem na liderança do Mundial de F1 e agora tem apenas quatro pontos a mais que Sebastian Vettel na classificação. O espanhol se envolveu em um incidente com Kimi Räikkönen nos primeiros metros da disputa em Suzuka e abandonou a corrida ainda na primeira volta. O rubro-taurino venceu fácil e chegou aos 190 pontos
 
Decepcionado com o resultado, Stefano Domenicali, chefe de esquadra vermelha, reconheceu que não há mais nada que a Ferrari possa fazer em relação ao resultado da etapa nipônica, mas ressaltou que o Mundial ainda não está acabado. 

Alonso agora tem apenas quatro pontos de vantagem na liderança do Mundial (Foto: Ferrari/ Ercole Colombo)
“Pessoalmente, eu não acredito em sorte, mas levando em conta tudo o que aconteceu nestes últimos dias, estou pensando em mudar de ideia”, comentou o dirigente. “Hoje, nós poderíamos ter somado um total de pontos completamente diferente, mas temos de aceitar a realidade: esta noite alguém está sorrindo, mas, como diz o ditado, quem ri por último, ri melhor!”
 
“Cinco corridas é muita coisa e qualquer coisa pode acontecer”, lembrou. “Temos de reagir com calma a este golpe cruel no Fernando e trabalhar com concentração máxima no desenvolvimento do carro, como temos feito nos últimos três meses. Se estamos na posição de lutar pelo título nas últimas corridas, é porque nosso trabalho tem sido de boa qualidade, do contrário, estaríamos muito mais atrás”, avaliou. 
 
Domenicali também comentou a reação de Alonso, que reclamou dizendo que a F2012 não conta com atualizações nas últimas seis corridas. O chefe do time de Maranello disse entender a frustração do piloto e prometeu fornecer um carro a altura do talento do asturiano. 
 
“Os comentários do Fernando sobre o nosso desenvolvimento? Posso muito bem entender sua frustração no momento e você pode ter certeza de que fazendo o nosso melhor para dar a ele um carro que combine com seu talento”, encerrou.