Meteorologia prevê calor e chance nula de chuva para GP da Rússia de Fórmula 1

A corrida no Parque Olímpico de Sóchi traz a perspectiva de ser quente em todos os aspectos neste domingo. Depois de gotas que deram as caras no sábado, a chance de chuva nas próximas horas é zero

Calor, muito calor. A previsão para o GP da Rússia, décima etapa da temporada 2020 da Fórmula 1, neste domingo (26), é de temperaturas altas em todos os aspectos. Na estratégia, com o pole Lewis Hamilton largando com pneus macios em busca da sua vitória 91 e a chance de igualar o recorde de Michael Schumacher, contra Max Verstappen e Valtteri Bottas, segundo e terceiro no grid, que vão iniciar a prova no Parque Olímpico em Sóchi com os compostos médios. Em termos de clima, a previsão também é de muito calor para as próximas horas.

Segundo o site especializado Weather Channel, a temperatura ambiente máxima para a sequência da tarde deste domingo em Sóchi, famoso balneário russo localizado às margens do Mar Negro, é de 28ºC e céu azul, o que traz o indicativo de temperaturas altas também no asfalto.

F1; FÓRMULA 1; FERRARI; SÓCHI; DOMINGO
Manhã de domingo de muito calor em Sóchi para o GP da Rússia de F1 (Foto: Ferrari)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

Na classificação do último sábado, nuvens pesadas trouxeram uma então remota chance de chuva, com direito a algumas gotas percebidas por alguns pilotos. O cenário climático tornou a pista, mesmo com calor em termos de temperatura ambiente, um pouco mais fria, condição relatada no início da sessão por George Russell, da Williams.

Mas as nuvens mais densas sequer devem chegar perto de Sóchi neste domingo de sensação térmica de 30ºC. Um fator climático salientado por Carlos Sainz, sexto colocado no grid de largada com a McLaren, é o vento. Para logo mais, no horário da largada, a meteorologia prevê rajadas de até 14 km/h, enquanto a umidade relativa do ar vai girar em torno de 54%.

Em teoria, o calor é um fator que costuma preocupar a Mercedes e, ao mesmo tempo, agrada à Red Bull. Mas a superioridade da equipe hexacampeã nos treinos livres e na classificação em Sóchi mostra que só mesmo uma estratégia diferenciada pode fazer com que Verstappen supere Hamilton e Bottas logo mais.

A corrida deste domingo é especial porque marca a primeira oportunidade para Lewis Hamilton igualar o recorde de vitórias de Michael Schumacher na Fórmula 1. O hexacampeão do mundo já venceu quatro vezes na Rússia (2014, 2015, 2018 e 2019), contra uma de Bottas, em 2017 — no seu primeiro triunfo na Fórmula 1 — e outra de Nico Rosberg, já aposentado.

O britânico, mesmo com estratégia diferente desde a largada, inicia a prova como favorito e com a possibilidade de alcançar uma marca verdadeiramente histórica no esporte.

A largada do GP da Rússia vai ser em horário mais cedo que o habitual e está prevista para 8h10 (horário de Brasília). Antes, às 7h, o GRANDE PRÊMIO inicia a transmissão ao vivo do BRIEFING pré-corrida com a análise do treino classificatório e as últimas informações vindas diretas de Sóchi. Tudo no canal do GRANDE PRÊMIO no YouTube.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube