Dono da Red Bull quebra acordo de paz e diz que Renault “destruiu diversão e motivação” da equipe

Dietrich Mateschitz atacou a Renault e reclamou que a montadora francesa arruinou os planos da Red Bull em 2015. Incomodado em ser coadjuvante, o empresário ameaçou deixar a categoria já que não sente mais motivação em competir

A Red Bull segue inconformada com o rendimento dos motores Renault. Dono da equipe, Dietrich Mateschitz afirmou que a montadora francesa está tirando até o prazer do time austríaco de competir e que a Red Bull, hoje, nada mais é que uma coadjuvante da F1.
 
O austríaco reclamou que a Renault prejudicou o planejamento do time e todo o carro da temporada 2015 com seus motores.
 
"Além de terem tirado nosso tempo e dinheiro, destruíram nossa diversão e motivação, porque nenhum piloto ou chassi nesse mundo pode compensar esse déficit de potência. Além disso, nossas chances foram diminuídas pelas regras de aerodinâmica, o que significou que nem nosso projetista-chefe, Adrian Newey, conseguiria fazer a mágica dele", disse.
 
Mateschitz lembrou que o time, a partir de agora, começa a cumprir punição a cada troca de motores.
 
"Agora já vamos para o nosso quinto motor, o que significa que estamos penalizados no grid. Quantas coisas mais precisam acontecer antes de perdermos completamente o prazer?", questionou.
Dietrich Mateschitz não aguenta mais ser coadjuvante (Foto: Getty Images)
Mesmo tendo contrato para participar da F1 até 2020, o empresário não descartou deixar a categoria antes disso.
 
"Claro, temos contratos por participação na F1. Quantos times deixaram a F1 apesar de contratos? Não dá para segurar alguém que quer sair", ameaçou.
 
O dono da Red Bull acredita que apenas Mercedes e Ferrari, hoje, podem ser campeãs. O austríaco se mostrou incomodado por ver seu time virar coadjuvante.
 
"Com uma fornecedora de motor, você não tem chance no Mundial, nunca vai ser campeão. Se percebermos, não temos chance de sermos campeões mundiais porque já perdemos vantagem aerodinâmica. Então perdemos todo o prazer e somos coadjuvantes", encerrou.
 
A Red Bull é apenas a quarta colocada no Mundial de Construtores e começa a temer a aproximação da Lotus, que aparece com 31 pontos a menos.
 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube