Ecclestone critica excesso de poder das fornecedoras de motores da F1 e afirma: “Precisamos de uma Cosworth”

Bernie Ecclestone se queixou do poder excessivo das atuais fornecedoras de motores da F1 e explicou que, na sua opinião, a categoria precisa de fornecedoras que lembrem a Cosworth, garantindo continuidade nos contratos com as equipes

Bernie Ecclestone segue confiando na permanência da Red Bull na F1 e no acerto dos austríacos com alguma fornecedora de motores. Porém, o chefão da F1 afirmou que sente falta da Cosworth na categoria e que a volta da fornecedora britânica seria uma segurança a times que hoje dependem de fornecedoras que possuem equipes no grid.
 
Ecclestone mostrou que acredita ainda em um acerto da Red Bull com alguma fornecedora e sequer descartou a Ferrari.
 
“Existem mais oportunidades do que as pessoas imaginam. Vamos ver o que vai acontecer, mas, muitas vezes, as pessoas dizem não querendo dizer talvez. Vamos ver”, disse.
 
O britânico concordou que equipes com fornecedoras próprias de motor, hoje, possuem muito poder na F1.
 
“De certa forma, as equipes fornecedoras de motor têm muito poder. Por exemplo, se você recebe motores Mercedes, é bom que vote sempre junto com a Mercedes, ou vai ficar sem os motores”, reconheceu.
Bernie Ecclestone sente saudades da Cosworth na F1 (Foto: AP)
Ecclestone, inclusive, falou com saudades da inglesa Cosworth, que trabalhava apenas como fornecedora e garantia continuidade aos times.
 
“Nós precisamos de uma Cosworth. É basicamente disso que necessitamos, seria a única maneira de começarmos uma equipe e termos a certeza de que teremos motores. Hoje, não temos”, declarou.
 
A última vez que a Cosworth esteve no grid da F1 foi na temporada 2013, quando as Marussia de Jules Bianchi e Max Chilton correram com os motores ingleses. 
 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube