Em meio a rumores de venda para Renault, credores entram com pedido de liquidação da Lotus

Dias depois dos rumores de venda para a Renault chegarem com força, credores da Lotus fizeram à Suprema Corte de Justiça da Inglaterra um pedido de liquidação da companhia. No entanto, com o adiamento da audiência, o diretor-geral da Lotus, Matthew Carter insiste que está tudo sob controle e já tem uma resolução

Apenas alguns dias depois dos boatos de venda para a Renault se intensificarem, a Lotus passa por problemas legais que tem enfrentado na justiça. Mas espera resolver tudo rapidamente por meio de um acordo financeiro com alguns credores após sofrerem com um pedido de liquidação feito na Suprema Corte de Justiça da Inglaterra.
 
Nesta segunda-feira (6), o time de Enstone era uma das empresas na lista de pedidos de liquidação na Corte das Companhias. Em nome de que as empresas se ajustem com seus credores, o juiz responsável adiou a audiência em duas semanas. A medida foi feita para que os lados encontrem saídas e acordos na base do diálogo.
 
"Há um processo legal pelo qual estamos passando. Alguns fornecedores estão negativos por causa do que aconteceu com Caterham e Marussia e sentiram que deveriam passar por esse processo. Tivemos acordos e acertos com companhias que estão tomando parte no processo, e está sendo coordenado de um jeito normal", disse o diretor-geral da Lotus, Matthew Carter, à revista inglesa 'Autosport'.
 
"Foi adiado enquanto cuidamos disso. Sempre soubemos que seria adiado. Alguns fornecedores querem receber dinheiro que não os devemos e estamos lidando com isso", afirmou.
Como anda a Lotus? (Foto: AP)
Perguntando sobre se isso pode afetar a equipe no futuro, Carter disse que "de jeito nenhum".
 
"Uma resolução já foi encontrada, por isso houve o adiamento. Como eu disse, alguns dos credores tentaram usar de uma forma de pedir por algum dinheiro que não necessariamente devemos. Está perfeitamente sob controle. É apenas parte do processo", seguiu.
 
Um dos credores da Lotus, a empresa especialista em transmissão de tecnologia Xtrac, também falou à revista por meio de um porta-voz.
 
"O juiz adiou a audiência para daqui a duas semanas com a intenção de ampliar o diálogo durante o qual vamos continuar a discutir as opções para a resolução com a Lotus F1", disse entrevista à revista inglesa 'Autosport'.
 
"Pelos últimos 15 meses, a Xtrc tem desenvolvido uma quantidade significativa de partes em boa fé para garantir que os carros continuem andando. Trabalhamos com a organização de Enstone sob muitos comandos diferentes nos últimos muitos anos, então realmente espero consegui resolver", seguiu. 
 
"Esperamos recomeçar isso assim que a dívida significativa tiver sido reduzida e um acordo concordado. Realmente esperamos resolver isso e iremos, porque eles são pessoas amáveis", concluiu.
 
Na pista, a situação da Lotus em 2015 é melhor que no ano anterior, com a zona de pontuação sendo atingida constantemente.
 

determinarTipoPlayer(“15528939”, “2”, “0”);

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube