Empolgado com top-5 no Mundial de Construtores, chefe da Force India fala em lutar com Williams em 2016

Bob Fernley comemorou o “verdadeiro passo em frente” com a confirmação da Force India como quinta força do Mundial de Construtores em 2015. Mas o britânico quer mais e agora fala em lutar com a Williams na próxima temporada. Ambas contam com o mesmo motor Mercedes

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

A temporada 2015 do Mundial de F1 vai entrar para a história da Force India como a melhor desde que o time fez sua estreia na categoria, em 2008. Graças ao resultado do GP do Brasil, no último domingo (15), a escuderia de Silverstone confirmou o quinto lugar no Mundial de Construtores, ocupando a posição que em 2014 foi ocupada pela McLaren. Com uma dupla forte formada por Sergio Pérez e Nico Hülkenberg e contando com a unidade de potência da Mercedes, a melhor da F1 atual, a Force India comemora o feito, mas quer muito mais para o futuro e almeja lutar com a Williams, terceira força da F1, em 2016.
 
“Isso demonstrou que demos um verdadeiro passo em frente. Nossa unidade de potência é a melhor, de modo que não acredito que tenhamos problemas e acho que com o chassi, isso se converte em um carro do top-5”, comemorou Bob Fernley, chefe da Force India, em entrevista ao site norte-americano ‘Motorsport.com’.
 
Ousado, o engenheiro britânico fala em lutar ainda mais à frente na próxima temporada, uma vez que a Force India terá um orçamento maior em 2016 em razão do quinto lugar no Mundial de Construtores. 
Meta da Force India para 2016 é lutar de igual para igual com a Williams (Foto: Force India)
“Temos tudo o que precisamos para dar o próximo passo. O que temos de fazer é nos concentrar em competir com a Williams porque é uma equipe muito parecida, com ativos parecidos, ainda com um pouco mais de orçamento em razão dos recursos que recebeu nos últimos anos. Queremos nos aproximar deles e acredito que chegamos mais perto nesta segunda parte da temporada”, declarou.
 
Entre as razões que fizeram com que a Force India desse um salto de qualidade, Fernley destacou a mudança do desenvolvimento aerodinâmico do carro para Colônia, na Alemanha, usando o túnel de vento da Toyota. Foi nesta base que a equipe anglo-indiana desenvolveu a especificação B do VJM08, que proporcionou um grande salto de qualidade depois do GP da Inglaterra.
 
“O resultado de mudar o programa aerodinâmico para a Alemanha está se convertendo em resultados. Para nós, foi muito bom fazer isso no ano passado, porque neste ano seria muito complicado com as novas regras para 2017. Tivemos então o momento adequado nesta primeira parte da temporada”, afirmou o dirigente.
 
Para o último GP da temporada, Fernley vai com uma expectativa de fazer os trabalhos de pista sem muita pressão por resultados, uma vez que o quinto lugar no Mundial de Construtores já está garantido. “Acho que isso vai nos permitir um pouco mais de liberdade em Abu Dhabi para fazer mais testes nos treinos livres, mas sem comprometer a configuração para a corrida ou a classificação.”
 
Por fim, Fernley falou brevemente sobre a perspectiva de a Force India ser adquirida pela Aston Martin. Embora se mostre aberto à negociação, que depende dos donos da equipe, o chefe da equipe acredita que o nome Aston Martin não deverá representar um grande ganho de performance para 2016, caso a negociação vá em frente. “Para o futuro, não acredito que possamos melhorar o pacote com a Aston Martin, mas a decisão depende agora dos acionistas”, concluiu.

 

 

(function(d, s, id) { var js, fjs = d.getElementsByTagName(s)[0]; if (d.getElementById(id)) return; js = d.createElement(s); js.id = id; js.src = “//connect.facebook.net/pt_BR/sdk.js#xfbml=1&version=v2.3”; fjs.parentNode.insertBefore(js, fjs);}(document, ‘script’, ‘facebook-jssdk’));

Lembram-se daquele carro conceito de 2017 que a Ferrari fez no começo do ano? Pois o pessoal da Asseto Corsa trabalhou…

Posted by Grande Prêmio on Quarta, 18 de novembro de 2015

PADDOCK GP EDIÇÃO #7: ASSISTA JÁ

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “8352893793”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 250;

fechar

function crt(t){for(var e=document.getElementById(“crt_ftr”).children,n=0;n80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(“cto_ifr”);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(“px”)<0?n+="px":n,cc.style.display="",s2.width=n,window.frameElement&&(s1.height=c2.offsetHeight+5+"px"),t=500,s1.width="100%"}rs(t)},200)}var c1=window.frameElement?window.frameElement:document.getElementById("crt_ftr"),c2=document.getElementById("crt_ftr"),s1=c1.style;s1.position="fixed",s1.bottom="-4px",s1.left="0px",window.frameElement&&(s1.height="0"),c2.style.textAlign="center",s1.zIndex="60000";var cc=document.getElementById("crt_cls"),s2=cc.parentNode.style;cc.onclick=function(){s1.display="none"};var t=0;rs(0);

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth < 970) ? 302357 : 302359;
document.MAX_ct0 = '';
var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');
var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);
document.write("”);

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube