F1

Encantado com F1, Mick Schumacher celebra teste “lindo” com Ferrari no Bahrein: “Eu me senti em casa”

Mick Schumacher guiou a Ferrari no primeiro dia de testes coletivos da F1 no Bahrein e ficou com a segunda colocação. Recordando a estreia com um bólido da categoria, o alemão se mostrou encantado e mal espera para voltar para a pista. Mesmo assim, Mick mantém a calma sobre o futuro

Grande Prêmio / Redação GP, de Campinas

Mick Schumacher teve a primeira experiência com um Fórmula 1 nesta terça-feira (2). O piloto alemão participou dos testes coletivos da categoria, realizados no Bahrein, guiando nada menos do que uma Ferrari. Após 56 voltas, o filho do heptacampeão Michael ficou com a segunda colocação, atrás apenas de Max Verstappen. A sensação marcante de conhecer um bólido da categoria não poderia ser melhor para um piloto que não economizou nos adjetivos ao analisar o dia.

"A emoção que posso descrever é que foi muito legal", disse Mick. "Foi um sentimento de já estar em casa, foi lindo dar aquelas voltas, ver todos aqueles caras trabalhando no carro e comigo. Foi surpreendente, o sentimento que tive de ir pra pista e acelerar... essa coisa tem muita potência. Vocês podem ver que estou sorrindo muito. Eu gostei bastante, especialmente aquelas últimas voltas. Com a aceleração total, foi tudo muito sensacional. Um sentimento completo no carro. Foi incrível", seguiu.
Mick Schumacher (Foto: Ferrari)
Schumacher não vai demorar muito para retornar às pistas a bordo de um carro de F1. No segundo dia de testes, que acontece na quarta-feira, é vez de pilotar pela Alfa Romeo. A ansiedade e a expectativa seguem as mesmas.

"Eu estou esperando pra voltar pra pista. Ansioso para melhorar nos aspectos que quis melhorar hoje. Toda vez que fui pra pista, aprendi algo novo sobre como pilotar o carro, sobre o sentimento que tive no carro, o que esperar", disse.

Schumacher está competindo na F2 em 2019. Na etapa de abertura do campeonato, também realizada no Bahrein, o piloto da Prema ficou com a oitava e a sexta colocação respectivamente nas duas corridas. O alemão não tem pressa em chegar na categoria máxima do automobilismo.
 
"Obviamente é meu primeiro ano na F2, vamos ver como acontece. Eu quero chegar na F1 como um piloto completo, o mais preparado possível, e só o tempo vai dizer se é o no próximo ano ou no outro", finalizou.