Engenheiro-chefe da Ferrari teme por problema de superaquecimento em novos carros: “Será um desafio”

Pat Fry aposta que mesmo com alterações drásticas nos motores e na aerodinâmica, sistema de refrigeração será um dos pontos principais dos novos carros para 2014: "Acho que vai ser interessante, e haverá algumas diferenças drásticas entre os carros", enfatizou

 
As severas mudanças no regulamento técnico dos carros da F1 para 2014 têm sido assunto recorrente entre equipes e pilotos desde a primeira metade do campeonato passado. Contudo, conforme se aproxima o aguardado início das atividades para a próxima temporada, algumas das questões mais importantes a respeito das novidades começam a aparecer de forma mais clara.
 
Embora as principais alterações estejam na drástica redução da carga aerodinâmica e, sobretudo, nos novos motores turbo V6 de 1,6 L, para Pat Fry, engenheiro-chefe da Ferrari, o grande drama das equipes pode estar relacionado ao sistema de refrigeração dos novos bólidos, para evitar superaquecimento ao longo das corridas.
 
"Eu acho que é um daqueles anos onde você precisa desenvolver o carro ao invés de corrigir problemas de refrigeração. No início de cada ano, quando você começa com problemas de resfriamento, uma enorme parte dos recursos vai para o conserto de radiadores e coisas do tipo", explicou Fry à revista 'Autosport', nesta segunda (6).
 
"Tenho certeza de que isso aconteceu aqui [na Ferrari] no passado, e passamos por isso em meu ex-time, a McLaren", considerou. "Nisso, você desperdiça os primeiros meses. Espero que tenhamos tudo certo, mas muita gente vai quebrar a cabeça em janeiro."
 
"A questão da refrigeração será um desafio de acordo com as necessidades de resfriamento do carro no próximo campeonato, e tentar integrar isso fisicamente às muitas coisas do novo pacote é algo desafiador. Acho que vai ser interessante, e haverá algumas diferenças drásticas entre os carros. Algumas pessoas vão se ocupar muito, eu acho."
 
A pré-temporada começa no fim de janeiro, em Jerez de la Frontera, na Espanha.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube