F1
06/06/2015 12:15

Equipes menores da F1 preparam reclamação formal antitruste para encaminhar à União Europeia, diz jornal

As equipes menos abastadas do grid da F1 estão preparando uma reclamação formal contra o modo como os negócios vêm sendo geridos no Mundial, o que pode acarretar em uma investigação da União Europeia
Warm Up / Redação GP, de São Paulo
 Bernie Ecclestone (Foto: Getty Images)
A direção da F1 pode ter de lidar com uma investigação da União Europeia em um futuro próximo, caso as equipes menores de fato enviem à entidade uma reclamação formal contra a categoria.
 
Segundo reportagem publicada neste sábado (6) pelo jornal ‘Financial Times’, a reclamação antitruste está sendo preparada e pode ser enviada em até um mês.
 
O jornal diz que as equipes pequenas incluem “Force India, Manor Marussia, Sauber e Lotus”, mas ressalta que manteve em anonimato os nomes das escuderias que estão por trás do caso por que elas temem receber algum tipo de retaliação dos dirigentes.
Sensação das equipes é de que a competição é desigual antes mesmo de se entrar na pista (Foto: AP)
O ponto central é o trabalho do Grupo de Estratégia, que inclui as maiores equipes e é acusado de tomar decisões referentes às regras da F1 em seu favor. Também há insatisfação com relação à divisão da receita oriunda das transmissões de TV e de patrocínios.
 
A Ferrari, mesmo tendo sido a quarta colocada em 2014, foi a que recebeu o maior pagamento da FOM (Formula One Management).
 
Por enquanto, a comissão de competitividade da União Europeia disse que está monitorando de perto a situação, mas sem tomar nenhuma atitude.
 
Já Bernie Ecclestone, procurado pelo ‘Financial Times’, adotou um posicionamento mais agressivo: “É estranho. Eu gostaria de saber o que eles querem. Ninguém fez nenhuma requisição para mim sobre o que eles querem. Vamos esperar pela reclamação. Todos têm contratos assinados. Eu espero que a reclamação seja levada adiante e que as autoridades de competitividade tenham paciência e tempo para lidar com ela”.