Ex-chefe cita falha da Alpine em briga judicial por Piastri: “Resultado poderia ser diferente”

Otmar Szafnauer, ex-chefe da Alpine, afirmou que a equipe poderia ter revertido a situação de Oscar Piastri, caso tivesse recorrido ao tribunal inglês

Otmar Szafnauer, que esteve no comando da Alpine até meados de 2023, deu alguns detalhes sobre a briga judicial que envolveu Oscar Piastri e a McLaren. Para o ex-chefe, a equipe como um todo falhou no processo e poderia ter revertido a situação para seguir com o jovem prodígio australiano.

Piastri foi formado pela academia da Alpine nas categorias de base do automobilismo e assumiu o posto de reserva na equipe francesa depois de vencer a Fórmula 2 em 2021 e ficar sem vaga na F1 no ano seguinte. Contudo, na época o time liderado por Szafnauer tinha planos de renovar com Alonso para 2023 e tudo indicava que Oscar teria de passar mais um ano fora da F1.

Contudo, em meio aos problemas de rendimento de Daniel Ricciardo na McLaren, Mark Webber, empresário de Oscar, entrou em negociações com o time britânico e conseguiu um contrato para 2023. Alonso optou por não renovar o vínculo e se mudou para a Aston Martin. Com isso, os franceses acabaram perdendo dois pilotos.

A Alpine até chegou a confirmar a promoção de Piastri ao posto de titular, mas o próprio piloto usou as redes sociais para desmentir a informação. A partir daí, se desenrolou uma guerra judicial em que a McLaren levou a melhor. Para Szafnauer, no entanto, o cenário poderia ser diferente.

Pisatri deixou a Alpine para denfeder a McLaren (Foto: AFP)

“A decisão do CRB (Conselho de Reconhecimento de Contratos da FIA) caiu do lado do Oscar e da McLaren. Mas se tivéssemos levado o contrato ao tribunal inglês, porque ele foi redigido pela legislação inglesa, o resultado poderia ter sido diferente. Nós nos apresentamos, Oscar não. Mas foi tomada a decisão de não continuar a luta e apenas deixar como está. E tudo bem, foi uma decisão que não tomei”, revelou Otmar.

Apesar do atrito com o #81, Szafnauer elogiou o trabalho que ele exerceu em seu ano de estreia na Fórmula 1. Embora reconheça que o companheiro Lando Norris foi consideravelmente melhor, o antigo chefe acredita que Piastri ainda tem uma grande margem para evolução.

“O próximo ano será mais revelador. É  preciso dar a Oscar um ano para se acostumar com a equipe, com as pistas, e com o carro. Lando é excepcional, e você pode ver isso na comparação direta, embora todos digam que Oscar fez um bom trabalho. De fato fez, mas Lando ainda estava muito à frente. Não em todas as corridas, mas no total de pontos e em algumas comparações diretas”, finalizou.

Depois de um começo de temporada dos mais complicados, a Alpine promoveu um bota-abaixo no quadro de funcionários e dispensou nomes como Szafnauer, o diretor-esportivo Alan Pérmane e o executivo-técnico Pat Fry. O time francês terminou 2023 na sexta posição com 120 pontos e dois pódios.

Fórmula 1 retorna às pistas em fevereiro de 2024, dos dias 21 a 23, no Bahrein, para os testes coletivos da pré-temporada.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2
▶️ Conheça o canal do GRANDE PRÊMIO na Twitch clicando aqui!

Chamada Chefão GP Chamada Chefão GP 🏁 O GRANDE PRÊMIO agora está no Comunidades WhatsApp. Clique aqui para participar e receber as notícias da Fórmula 1 direto no seu celular! Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.