Ex-chefe da McLaren, Whitmarsh acha que F1 terá de fracassar completamente antes de se tornar grande de novo

Martin Whitmarsh, ex-chefe da McLaren e atualmente diretor de uma equipe na America’s Cup, segue a F1 à distância, mas não deixou de opinar sobre o momento atual da categoria. O ex-dirigente se disse triste com o cenário que vê e afirmou que o Mundial terá de fracassar completamente antes de se tornar grande novamente

Longe da F1 desde o início de 2014, quando foi desligado da chefia da McLaren, Martin Whitmarsh não ficou parado. Atualmente, o inglês segue envolvido com competições de barcos e é o diretor-executivo da Ben Ainslie, equipe que disputa a tradicional America’s Cup. Apesar da nova área, Whitmarsh acompanha à distância o Mundial e afirmou que a maior das categorias terá de fracassar completamente antes de se tornar um grande esporte novamente.

O ex-comandante da McLaren ainda se disse triste pelo cenário atual da F1. "Eu amo a F1 e adoro a McLaren", afirmou o britânico em entrevista à agência 'Reuters'. "Eu estive ali por 25 anos e estou triste pelo que acontece hoje", completou.

Martin Whitmarsh agora é chefe de uma equipe de barcos (Foto: Divulgação)

"Eu vou tentar ficar longe o quanto conseguir e vou evitar fazer comentários, mas estou triste com o que está acontecendo com o esporte. Acho que vai fracassar completamente antes de se tornar melhor e dar a volta por cima, na minha opinião. Mas realmente estou triste ver a F1 passar por tudo isso", acrescentou.

Whitmarsh afirmou também que parte dos problemas enfrentados pelo Mundial atualmente se deve ao fato de o esporte não ter se adaptado bem o suficiente às mudanças, o que tornou a "F1 um lugar muito difícil".

"Se você prestar atenção, o esporte está como era há 30 anos. Aí veio a indústria do tabaco e houve um crescimento, que trouxe a era das montadoras, quando tivemos de uma só vez sete das nove maiores empresas automotivas", explicou.

"Depois tudo isso se foi com a crise econômica e aí a coisa ficou diversificada. Mas para diversificar é preciso reconhecer, mesmo que lutando contra, que é preciso fazer isso em um nível levemente diferente", encerrou Martin.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube