Ex-piloto da Red Bull, Webber pensa que equipe deveria trocar Renault por Ferrari: “A paciência acabou”

Mark Webber, piloto da Red Bull entre 2007 e 2013, sugeriu um acordo com a Ferrari para sua ex-equipe. Segundo o australiano, este seria o jeito de os austríacos deixarem para trás dois anos difíceis, sofrendo com as defeituosas unidades de potência da Renault

Mark Webber, piloto da Red Bull entre 2007 e 2013, mostrou preocupação com a atual situação de sua antiga casa. Vítima do fraco desempenho das unidades de potência da Renault, a equipe austríaca está pensando seriamente em abandonar os franceses – ideia apoiada pelo australiano.
 
Segundo o atual piloto da Porsche no Mundial de Endurance, a Ferrari se mostra como a melhor opção para a Red Bull. As opções dos tetracampeões foram diminuídas depois de a Mercedes desconsiderar os austríacos como novos clientes.
Mark Webber pilotou o último carro campeão da Red Bull, em 2013 (Foto: Getty Images)
“A Red Bull quer vencer. Eles venceram muito no passado, a paciência deles obviamente acabou. Eles querem mudar isso. Então, sim, parece que tanto Ferrari quanto Red Bull acreditam as melhores opções um para o outro”, analisou Webber.
 
Ainda de acordo com Mark, o divórcio entre Red Bull e Renault é inevitável. Esse é o resultado de duas temporadas longe da briga pelo título.
 
“A Renault provavelmente está frustrada e a Red Bull não tem tempo a perder. O resultado final é que eles não vão mais trabalhar juntos”, refletiu.
 
Webber pensa que a mudança pode colocar a Red Bull novamente na briga pelas vitórias, com efeito imediato.
 
“Se eles podem voltar diretamente a brigar por vitórias? Você pode argumentar que sim”, disse.
 
Depois de um final de semana de folga, a F1 volta às pistas no próximo dia 20, com a disputa do GP de Cingapura.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube