F1

Ex-presidente, Montezemolo relembra com tristeza casamento “que não funcionou” entre Ferrari e Alonso

Luca di Montezemolo decidiu falar um pouco sobre a passagem de Fernando Alonso pela Ferrari. Apesar de um excelente piloto e que nunca desistiu de lutar, o ex-presidente do time lamentou que o casamento entre o time e o espanhol nunca tenha rendido ao menos um título
Warm Up / Redação GP, de São Paulo
 Luca di Montezemolo
Fernando Alonso está vivendo seus últimos momentos na F1, ao menos no momento, e Luca di Montezemolo decidiu falar algumas palavrinhas sobre o piloto. O ex-presidente da Ferrari não poupou os elogios, mas lamentou que o espanhol nunca tenha conquistado um título com a equipe.
 
O casamento entre o piloto e a escuderia italiana durou entre os campeonatos de 2010 e 2014. Nessas temporadas, o #14 conquistou três vice-campeonatos e teve em seu último ano o pior deles – terminou apenas na sexta colocação. Apesar disso, conseguiu tirar mais do que o carro poderia oferecer.
 
Pensando em tudo o que passou ao lado do bicampeão, Montezemolo relembrou com pesar a fase. “Sempre vou me lembrar com tristeza que a combinação entre Ferrari e Alonso, que para mim segue sendo um dos dois ou três melhores pilotos do grid, incluindo agora, não funcionou. Por alguns detalhes, alguns elementos”, afirmou em entrevista a 'BBC'.
Luca di Montezemolo e Fernando Alonso em Monza (Foto: Getty Images)
“Apesar de não ter o melhor carro, a equipe fez um trabalho fantástico. Caso ele tivesse vencido apenas um campeonato com a Ferrari, teria entrado para a história. Em 2010 e 2012, ele era capaz de vencer. Com isso, tenho uma boa memória de Alonso, pois ele foi capaz de colocar a equipe no topo, vencendo ou não, por quatro temporadas”.
 
O final da parceria veio em 2014. No ano seguinte, o espanhol rumou para a McLaren, onde sofreu coma falta de competitividade do carro. Apesar disso, Luca só teve elogios ao falar sobre o piloto, que também viveu uma crise na Ferrari.
 
“O que mais gosto em Fernando é que sempre foi um lutador, sempre foi um tipo muito correto, tentou incentivar a equipe a melhorar, mas entrou em uma crise pessoal a partir da metade de 2013 e no início de 2014”, explicou.
 
Por fim, Montezemolo descartou uma comparação entre Alonso e Michael Schumacher, ressaltando que “A maior diferença entre eles é que Michael sempre foi muito, muito próximo da equipe nos bons e maus momentos. Fernando é o cara que se concentra mais em si mesmo do que na atmosfera do time”, finalizou.