carregando
F1

F1 antecipa férias para março e abril e obriga paralisação de 21 dias

A FIA anunciou uma mudança no regulamento esportivo da F1 2020. O período de pausa para o verão europeu foi ampliado e antecipado. Agora, pilotos e equipes devem parar obrigatoriamente por 21 dias entre março e abril

GRANDE PRÊMIO / GABRIEL CARVALHO, de Campinas / FERNANDO SILVA, de Sumaré
COMO SE PREVENIR DO CORONAVÍRUS:
 
☞ Lave as mãos com água e sabão ou use álcool em gel.
☞ Cubra o nariz e boca ao espirrar ou tossir.
☞ Evite aglomerações se estiver doente.
☞ Mantenha os ambientes bem ventilados.
☞ Não compartilhe objetos pessoais.

Por conta do impacto global do coronavírus, a FIA (Federação Internacional de Automobilismo) comunicou nesta quarta-feira (14) que a pausa do verão europeu foi antecipada. Em vez do período de 14 dias sem atividades entre julho e agosto, os pilotos e equipes vão ficar obrigatoriamente 21 dias parados entre março e abril.

A temporada 2020 da Fórmula 1 ainda não começou por conta da pandemia do COVID-19. Além do cancelamento do GP da Austrália, as corridas do Bahrein, China e Vietnã também foram adiadas. Todas estavam marcadas para acontecer entre março e abril. A primeira prova agendada é na Holanda, em maio, mas corre sério risco de adiamento, e o dia 23 de agosto é favorito para receber a etapa. A F1 trabalha com a possibilidade de iniciar o campeonato apenas no fim de maio, mas tudo depende dos desdobramentos no que diz respeito ao controle do novo coronavírus.

O tradicional intervalo de férias da Fórmula 1 era esperado para acontecer entre as etapas da Hungria e da Bélgica. Porém, com a pandemia, a categoria maior deve utilizar as datas livres para reagendar algumas provas canceladas do início do ano. O novo calendário deve ter 19 provas, ao contrário das 22 previstas antes da crise.
A F1 vai mudar seu período de férias em 2020 para março e abril (Foto: Mercedes)
Confira o comunicado oficial da FIA:

"À luz do impacto global do coronavírus Covid-19, que atualmente afeta a organização dos eventos do Mundial de F1 da FIA, o Conselho Mundial de Automobilismo aprovou uma mudança no Regulamento Esportivo da FIA para a F1 em 2020, mudando o período de pausa para o verão, de julho e agosto para março e abril e o ampliando de 14 para 21 dias. Todos os competidores devem observar este período de pausa de 21 dias consecutivos durante os meses de março e/ou abril.
 
A mudança foi aprovada por unanimidade pelo Grupo de Estratégia da F1 e pela Comissão da F1."

Equipes já definem data de paralisação

Na sequência do anúncio da FIA, a Red Bull foi a primeira a se manifestar sobre a antecipação das férias por conta do coronavírus. Em nota, a equipe deu apoio à decisão. "Nós adoraríamos voltar às corridas, mas a severidade desta pandemia global está mudando a cada hora, e o impacto transcende nosso esporte. Assim, concordamos com as medidas tomadas para reduzir o risco da transmissão e vamos apoiar quaisquer outros adiamentos necessários", disse a Red Bull.

"A saúde, a segurança e o bem-estar de nossa equipe, convidados, fãs e comunidades locais que visitamos são nossa prioridade absoluta, e nós estamos tomando cuidados extras como equipe para proteger nosso grupo de trabalho enquanto estiverem na fábrica", completou. O fechamento da fábrica em Milton Keynes começa em 27 de março, "mas devido à natureza mutante da pandemia, pode haver alguma flexibilidade em algumas datas".

Em seguida, a Alfa Romeo anunciou que vai parar já na próxima segunda-feira, 23 de março, em período de férias que vai durar até 13 de abril. A Haas também se pronunciou e decidiu parar a partir desta quinta-feira (19). "Após a aprovação do Conselho Mundial do Esporte a Motor sobre a mudança do Regulamento Esportivo 2020 com relação à pausa obrigatória de verão, que mudou as férias de julho e agosto para março e abril, a Haas vai obedecer aos 21 dias de fechamento entre 19 de março e 8 de abril", disse a equipe americana.

Ainda na tarde desta quarta-feira, a Ferrari também lançou comunicado em que diz apoiar a decisão da FIA e da F1 em antecipar as férias de verão em decorrência da pandemia do Covid-19. A equipe italiana informou ainda que vai fechar a fábrica a partir desta quinta-feira, 19 de março. O período de paralisação será até 8 de abril. “A prioridade da equipe sempre foi a segurança de seus funcionários e de suas famílias, motivo pelo qual, há vários dias, o trabalho nas instalações de Maranello foi suspenso, substituído, sempre que possível, por um sistema de trabalho inteligente”, afirmou a nota da escuderia.
 
“Estamos tão decepcionados quanto nossos fãs por não podermos competir, como fazemos há mais de 70 anos, mas quando confrontados com uma situação tão séria como essa, é vital que sigamos o conselho das autoridades e limitemos todas as atividades o máximo para conter o vírus da maneira mais eficiente possível. Vamos esperar que a situação melhore para que possamos voltar à normalidade, em nossas vidas diárias e também no esporte, incluindo o automobilismo. Enquanto isso, nossos pensamentos estão com todos os afetados pelo vírus e com aqueles que trabalham na linha de frente para combatê-lo”, completou.


Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experiências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.