F1

F1 diz que circuito do Vietnã é primeiro feito com foco em criar “ótimas corridas”

O diretor-esportivo da Fórmula 1, Ross Brawn, afirmou que a pista de Hanói tem como ideia central forçar corridas divertidas e batalhas de roda com roda. A pista será a primeira totalmente desenvolvida na Era Liberty Media

Warm Up / Redação GP, do Rio de Janeiro
O GP do Vietnã será a primeira prova da Fórmula 1 com o desenvolvimento de uma pista totalmente supervisionada pelo Liberty Media - e construído com foco em criar boas corridas. Nas palavras do diretor-esportivo Ross Brawn, a ideia primordial é desenvolver uma pista que facilite corridas divertidas. 
 
A prova inaugural no Vietnã será realizada na temporada 2020 na capital Hanói. A pista será em parte de rua e em parte um circuito fechado, mas todo esse projeto está sendo desenvolvido com estudos de como é possível a pista forçar batalhas de roda com roda.
 
"Estamos trabalhando muito nos circuitos. Vietnã será o primeiro projetado do zero para ser criar ótimas corridas. Vamos ver o que conseguimos. Nada é 100% certo, provavelmente vamos cometer um ou dois erros, mas acho que vamos acertar no caminho de circuito que queremos. Iremos aprender com o Vietnã e fazer o próximo", afirmou.
Imagem gráfica de como será a pista do primeiro GP do Vietnã, em 2020 (Foto: Reprodução F1)
"Não queremos que todas as pistas sejam a mesma coisa. Seria incrivelmente chato se todas as pistas fossem boas, mas iguais. Queremos que os países criem suas identidades e circuitos únicos. O Vietnã terá uma corrida metade de rua e metade em circuito, algo que eu acho bastante animador", disse.
 
Além das pistas, o trabalho principal de Brawn é o conjunto de regras que vai mudar a F1 em 2021. Segundo ele, será não uma alteração definitiva da forma das corridas, mas uma mudança que será ajustada com o passar do tempo para fazer da categoria algo à feição do grupo detentor dos direitos.
 
"Acho que vamos sair disso melhores, mas isso não é algo definitivo. Não vamos criar essas soluções, sair depois e ficar observando. Vamos nos colocar em um formato melhor e ir ajustando e desenvolvendo para continuar a fazer da F1 aquilo que achamos que ela precisa", garantiu.
 
"Precisamos de todo o lado coletivo da coisa para que seja viável. Precisamos aproximar o grid, algo que eu acho que vai divertir os fãs. Precisamos de carros que possam correr mais cedo e circuitos que possam entregar boas corridas", encerrou.
 

Paddockast #25
Bênçãos e Maldições da Fórmula E


Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM

Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experiências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.