Alonso exalta bom momento da F1 com novos pilotos: “Talentosos e preparados”

De volta à Fórmula 1 depois de dois anos, Fernando Alonso revelou que admira a nova geração de pilotos da Fórmula 1 pelo "talento e preparação"

Assista aos melhores momentos do GP da Bélgica deste domingo (Vìdeo: GRANDE PRÊMIO com Reuters)

Depois de dois anos fora, Fernando Alonso voltou para a Fórmula 1 com um grid totalmente diferente. Isso porque a nova geração de pilotos ocupou em peso as vagas das equipes, deixando pouco espaço para os mais experientes. Mas o asturiano vê a juventude como algo bom para a F1, principalmente em termos de talento e dos recursos à disposição.

“Estamos em um bom momento para a Fórmula 1”, disse Alonso, em coletiva de imprensa. “Acho que essa nova geração tem talento, tem a preparação necessária, além das academias que os ajudam em diferentes categorias”, seguiu.

Outro ponto positivo para se ter cada vez mais jovens na maior categoria do automobilismo é um só: os recursos tecnológicos. E, embora existam muitas discussões sobre como a Fórmula 1 pode se tornar mais acessível financeiramente, o #14 acredita que a tecnologia é uma aliada para um piloto se adaptar bem.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

Fernando Alonso elogiou a nova geração de pilotos da F1, e Esteban Ocon está entre eles (Foto: Reprodução/F1)

“Eles têm as ferramentas, os simuladores, engenheiros muito sofisticados e recursos que os deixam muito bem preparados na adaptação à Fórmula 1″, acrescentou ele.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

Porém, o espanhol salienta que ter um carro bom também está diretamente relacionado ao desempenho do piloto. Um dos exemplos que Fernando dá é Charles Leclerc. Quando o monegasco chegou à Ferrari em 2019 com um carro competitivo, logo conquistou duas vitórias — GPs da Bélgica e Itália — em seu ano de estreia. Mas, depois de um 2020 abaixo e um 2021 de recuperação, Alonso diz que a situação de Leclerc neste momento é muito diferente.

“Eles também precisam do carro, no entanto”, continuou Alonso. “Vemos com Lando, por exemplo, ou George. Ambos são jovens, ambos são talentosos. Um está lutando por pódios, e outro não havia marcado nenhum ponto [antes da Hungria]”.

“É um pouco injusto quando o carro é tão dominante. Vimos com o Charles, de certa forma. Quando a Ferrari estava ganhando, Charles estava talvez no topo daquela geração. Agora o carro não está nessa posição. Portanto, está bastante relacionado ao carro, assim como sempre esteve no passado”, concluiu.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar