Ferrari prevê teste com carro antigo para Sainz “agilizar integração com a equipe”

Mattia Binotto disse que a Ferrari vai trabalhar para colocar Carlos Sainz na pista provavelmente ainda em janeiro. Tudo para o novo piloto da Scuderia se acostumar aos novos colegas de trabalho. Contudo, Sebastian Vettel e Daniel Ricciardo só vão guiar os carros das novas equipes, Aston Martin e McLaren, respectivamente, nos testes de pré-temporada

A Fórmula 1 vivenciou uma movimentada dança das cadeiras visando a temporada 2021. Carlos Sainz trocou a McLaren pela Ferrari, enquanto Sebastian Vettel saiu da escuderia de Maranello para correr pela Aston Martin, novo nome da Racing Point. Daniel Ricciardo se transferiu para a McLaren depois de dois anos correndo pela Renault, enquanto Sergio Pérez vai trilhar novos horizontes pela Red Bull. Dos quatro, apenas a equipe taurina ainda não revelou se há planos para que o mexicano teste antes da pré-temporada. E somente Sainz tem a perspectiva de acelerar um modelo antigo da Ferrari para se familiarizar à nova equipe. O piloto já fez o molde do assento do carro ainda em dezembro.

O regulamento da Fórmula 1 é muito restrito no que diz respeito aos testes. Fernando Alonso, que vai voltar ao grid do Mundial neste ano, aproveitou uma brecha no regulamento para guiar o carro atual da Renault, futura Alpine, no chamado teste de novatos em dezembro do ano passado, em Abu Dhabi.

As equipes só podem desenvolver sessões privadas com carros três anos anteriores aos de 2020. McLaren e Aston Martin já confirmaram que não têm planos para colocar seus novos pilotos na pista antes da sessão de pré-temporada, ainda sem local e data definidos. Já a Ferrari planeja colocar Sainz para acelerar um carro antigo da equipe ainda neste primeiro mês de 2021.

Carlos Sainz já fez o molde do assento no seu primeiro dia na Ferrari (Foto: Ferrari)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

“Obviamente, estamos planejando fazer algo para o Carlos para que ele agilize, de alguma forma, sua integração com a equipe, com os engenheiros, com o carro, com a nossa forma de trabalho, com os nossos procedimentos”, afirmou Mattia Binotto, chefe da Ferrari, em entrevista ao site oficial da Fórmula 1.

“O simulador vai ser importante quanto a esse respeito, mas estamos tentando organizar para janeiro um teste com um carro antigo para assegurar, de novo, que ele vai se acostumar à equipe e aos nossos procedimentos e conhecer as pessoas”, explicou o dirigente ítalo-suíço.

Contudo, Andreas Seidl, comandante da McLaren, declarou que, diferente da Ferrari, não há previsão para testar com Ricciardo usando um carro antigo. Até 2017, a equipe de Woking tinha a Honda como fornecedora de motores, passando a ser cliente da Renault a partir do ano seguinte. A partir desta nova temporada, a McLaren vai voltar a usar os motores da Mercedes.

“As regras são muito claras sobre o que podemos fazer, e mais que isso, nós também não temos a possibilidade, neste momento, de colocar na pista um carro antigo, o que significa que isso é muito simples em termos de Daniel guiar o carro”, disse o alemão.

“Nós apenas temos a possibilidade de um teste simples com os três dias, mas, claro, estamos trabalhando duro com a equipe no momento, juntos com Daniel desde o primeiro dia de janeiro para integrá-lo ao time o mais rápido possível”, comentou.

Da mesma forma, Otmar Szafnauer ressaltou que Vettel vai desenvolver trabalho com a equipe principalmente nos simuladores. “Nós também não temos como colocar na pista um carro de dois anos atrás. Então nós vamos fazer tudo o que for possível com Seb para integrá-lo à equipe, fazer muito trabalho de simulador com ele também e aí usar os três dias de teste que temos para tirar o melhor da nossa capacidade e deixá-lo pronto para a primeira corrida”.

A Fórmula 1 depende da definição da primeira parte do calendário para marcar a data e o local dos testes de pré-temporada, reduzidos a apenas três dias. Barcelona recebeu as sessões nos últimos anos, mas a possibilidade, cada vez mais real, de o campeonato ter início no Bahrein, torna o circuito de Sakhir favorito para receber as atividades no inverno e às vésperas do início da temporada 2021.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube