Ferrari segue McLaren e se vê “pronta para assinar” novo Pacto da Concórdia

Assim como fez Zak Brown nesta sexta-feira, Mattia Binotto confirmou que a Ferrari está muito perto de assinar o documento que rege as relações comerciais e a distribuição de receita entre a Fórmula 1, a FIA e as dez equipes do grid. “Estamos felizes porque sabemos que a Fórmula 1 não alterou a importância do papel da Ferrari na categoria”, disse o dirigente ítalo-suíço

A mais longeva e tradicional equipe do Mundial de Fórmula 1 se diz pronta para assinar o novo Pacto da Concórdia. Trata-se de um documento fundamental para que a categoria possa ser realizada porque regula as relações comerciais e a distribuição de receita entre a F1, a FIA (Federação Internacional de Automobilismo) e as dez equipes do grid. O atual acordo vence ao fim desta temporada, mas a Ferrari seguiu a McLaren e, por meio do chefe de equipe Mattia Binotto, afirmou nesta sexta-feira (17), na Hungria, que está perto de assinar o novo documento.

Sem a assinatura e a adesão ao acordo, nenhuma equipe pode participar do Mundial de Fórmula 1. Ao afirmar que a Ferrari está preparada para confirmar o acerto com o Liberty Media, Mattia Binotto deixa claro que não há a menor possibilidade de a escuderia de Maranello deixar o grid.

“O Pacto da Concórdia e onde nós estamos hoje é o resultado de longas discussões. No que diz respeito à Ferrari, estamos prontos para assinar. Gostaríamos de assinar, e acho que em breve”, garantiu o engenheiro ítalo-suíço.

Mattia Binotto
Mattia Binotto assegurou que a Ferrari está bem perto de assinar o novo Pacto da Concórdia (Foto: Ferrari)

“Isso é importante para o futuro, para ter uma maior clareza. Pelo menos, todos nós vamos saber onde estamos, e creio que isso seja importante para as equipes pequenas porque isso, digamos assim, faz parte do pacote”, salientou.

A Ferrari ostenta alguns privilégios no atual Pacto da Concórdia. Além do poder de veto em relação a possíveis mudanças nas regras, a equipe recebe um bônus por ser a equipe mais longeva na categoria, cerca de US$ 100 milhões (ou R$ 535 milhões) por temporada.

Nas entrelinhas, Binotto sinaliza que a Ferrari tende a manter tais privilégios. “Portanto, olhar para o futuro com clareza é importante, então estamos prontos para assinar. Acho que também estamos felizes porque sabemos que a Fórmula 1 não alterou a importância do papel da Ferrari na categoria, o que, para nós, foi fundamental, então estamos satisfeitos com isso”.

Binotto segue o discurso adotado nesta manhã de sexta-feira na Hungria por Zak Brown, CEO da McLaren, que assegurou que a escuderia britânica vai seguir na Fórmula 1, restando somente a assinatura do novo acordo comercial.

“O novo Pacto da Concórdia complementa os regulamentos financeiros, técnicos e desportivos e garante uma base sólida para a sustentabilidade, o crescimento e o sucesso da Fórmula 1 e de todas as partes interessadas”, explicou o dirigente norte-americano.

“O Liberty Media, a F1 e a FIA, juntamente com as equipes, trabalham de forma incessante para proteger o esporte ao longo da crise do Covid-19, no nosso retorno às competições e em longo prazo. A McLaren Racing está completamente comprometida com a Fórmula 1, e estamos prontos para assinar este novo contrato em breve”, concluiu o executivo.

O GRANDE PRÊMIO acompanha AO VIVO e em TEMPO REAL todo o fim de semana do GP da Hungria de Fórmula 1.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube