FIA confirma punição de 20 posições para Alonso no grid de largada do GP da Áustria. Ricciardo perde dez lugares

A FIA confirmou que Daniel Ricciardo e Fernando Alonso estouraram o limite permitido de unidades de força para a temporada 2015 e, por isso, serão punidos no grid do GP da Áustria deste fim de semana

Viena já se prepara para receber Fernando Alonso na hora da largada para o GP da Áustria: é mais ou menos de lá que o bicampeão deve largar com sua McLaren Honda neste domingo (21).
 
Brincadeiras à parte, a FIA confirmou que o espanhol terá de cumprir uma punição de 20 posições no grid de largada na corrida do Red Bull Ring. Ele conta, neste fim de semana, com o quinto motor de combustão interna, o quinto MGU-H e o quinto turbocompressor do ano – o máximo permitido é de quatro unidades de cada item.
Fernando Alonso durante coletiva de imprensa para o GP da Áustria (Foto: AP)
Como provavelmente o espanhol se classificará na parte de trás do grid, sem ter 20 posições para perder, a tendência é que ele tenha de cumprir um drive-through já nas voltas iniciais do GP.
 
Outro piloto cuja punição foi confirmada pela FIA foi Daniel Ricciardo, da Red Bull. A Renault deu ao australiano o quinto V6 turbo do ano. Como nenhum dos outros componentes da unidade de força foi trocado, ele perde apenas dez posições.
 
Ricciardo terá sua punição aplicada antes de Alonso, uma vez que sua montadora comunicou a FIA sobre a mudança na segunda-feira. A McLaren Honda o fez apenas na quinta, já no Red Bull Ring.
 
Daniil Kvyat também deve precisar superar o limite de quatro componentes da unidade de força, mas a penalização ainda não foi confirmada pela FIA.
 
No primeiro treino livre desta sexta, os pilotos da Red Bull até que andaram bem: Kvyat e Ricciardo ficaram em sexto e sétimo, respectivamente. Fernando Alonso, com um problema em um sistema, foi apenas 17º.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube