FIA decide voltar a punir com tempo saídas inseguras do pit-lane na F1

Após reunião nesta quinta-feira, FIA decidiu que não aplicará multas em novos incidentes de saída inseguras no pit-lane, como para Charles Leclerc em Hockenheim. Punições serão com adição de tempo, como no caso de Max Verstappen em Mônaco

A FIA decidiu que irá aplicar punições de tempo para saídas inseguras no pit-lane. A decisão foi tomada por conta de um incidente entre Charles Leclerc e Romain Grosjean durante o GP da Alemanha.
 
Na ocasião, a Ferrari finalizou a troca de pneus e liberou Leclerc de volta ao pit-lane, quase causando um acidente com Romain Grosjean, da Haas, que pisou nos freios. Após investigação, os comissários decidiram multar a Ferrari em € 5000.
 
A punição da Alemanha foi diferente de uma aplicada em Mônaco. Max Verstappen foi liberado pela Red Bull e se tocou com Valtteri Bottas, da Mercedes. O holandês recebeu uma punição de cinco segundos ao seu tempo de corrida e ficou de fora do pódio, mesmo cruzando a linha de chegada em segundo.
Romain Grosjean quase bateu em Charles Leclerc nos boxes (Foto: Reprodução)

Uma reunião entre chefes de equipe e comissários foi realizada nesta quinta-feira, em Hungaroring, onde a decisão foi tomada. Verstappen, prejudicado pela punição em Monte Carlo, defendeu a FIA.

 
"É completamente errado [multa]. Se eles derem multas, todo mundo vai fazer. Não acho justo, e dizer que me puniram em Mônaco só porque houve toque também não é justo. Você ainda liberou o carro sabendo que tem outro vindo. Se for só uma multa, é injusto", declarou o piloto ao site norte-americano ‘Motorsport.com’.
 
"Isso é amendoim para uma equipe. Eles não se importam de pagar isso, então acho que é completamente errado, especialmente falando de segurança. Não é correto", completou ao mencionar o valor baixo da multa que a Ferrari levou.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube