FIA fala da coragem de Bianchi na luta pela vida e diz que esporte perdeu “um dos pilotos mais talentosos desta geração”

Também em comunicado na manhã deste sábado (18), a FIA (Federação Internacional de Automobilismo) lamentou a morte de Jules Bianchi. No texto, a entidade máxima reconheceu a luta do francês e elogiou seu caráter e a postura esportiva

LEIA TAMBÉM

Jules Bianchi, 1989-2015Bianchi se torna 47º piloto da história a morrer na F1Suzuka entra para lista de circuitos fatais da F1
A FIA (Federação Internacional de Automobilismo) também se juntou à comunidade do esporte a motor e lamentou a morte prematura de Jules Bianchi, confirmada pela família do francês na noite desta sexta-feira (17). Por meio de nota, a entidade máxima reconheceu a "coragem de Jules na luta final pela vida" e fez elogios ao caráter e à conduta esportiva do piloto de 25 anos.

"O esporte perdeu um dos pilotos mais talentosos desta geração, que veio de uma família que tem uma forte presença na história do esporte.Jules Bianchi era uma personalidade popular na F1, possuindo as melhores qualidades tanto do ponto de vista humano quanto esportivo. A FIA reconhece a coragem com que ele conduziu sua última luta, na companhia de sua família amorosa", disse a federação.

"Presidente da FIA, Jean Todt expressou suas sinceras condolências à família de Jules e reconheceu a grande dor que está sendo sentida por eles e pelas pessoas mais próximas. A comunidade do esporte a motor oferece seu apoio sincero neste momento de provação terrível", completou.

Jean Todt manifestou apoio à família de Jules Bianchi (Foto: AP)

Bianchi faleceu nove meses depois do fortíssimo acidente sofrido no fim do GP do Japão. O impacto sofrido na cabeça com o choque com uma grua deixou de imediato o piloto inconsciente e foi extensivamente danoso, sem dar chance de recuperação.

No comunicado oficial da morte do piloto, a família não escondeu a tristeza e a dor pela perda do jovem de 25 anos. “Jules lutou até o final, sempre o fez, mas hoje a luta chegou ao fim. A dor que sentimos é imensa e indescritível“, afirmou a nota.

Logo depois do acidente de 4 de outubro do ano passado, a FIA conduziu uma investigação sobre as causas do forte impacto. O relatório feito por uma Comissão da entidade concluiu que Bianchi não reduziu o suficiente antes da batida e isentou presença do trato na área de escape.

A morte de Bianchi é a primeira desde os acidentes fatais de Roland Ratzenberger e Ayrton Senna naquele fim de semana do GP de San Marino em 1994.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube