FIA sugere que F1 evite conflito de datas com 24 Horas de Le Mans em 2023

Vice-presidente de esportes da FIA, Robert Reid falou sobre a preocupação com o calendário recheado da Fórmula 1 coincidir com outras categorias do esporte a motor, sobretudo as 24 Horas de Le Mans em 2023

FÓRMULA 1 2022: MAX VERSTAPPEN VENCE GP DE MIAMI DE F1 | Briefing

Com 23 corridas, a Fórmula 1 tem um calendário recheado em 2022. Não à toa as datas dos GPs coincidem com outras categorias do esporte a motor. E, segundo o vice-presidente de esportes da FIA (Federação Internacional do Automobilismo), Robert Reid, uma das preocupações é sobre as 24 Horas de Le Mans, sobretudo por completar 100 anos de existência no ano que vem.

Nesta temporada, a corrida no circuito de la Sarthe está agendada para o fim de semana de 12 de junho, mesma data do GP do Azerbaijão, oitava etapa da F1 2022. Por isso, a preocupação é grande para 2023. Afinal, Stefano Domenicali, chefão da maior categoria do automobilismo, já expôs que muitos lugares têm interesse em receber a F1. Ou seja, o número de GPs só tende a aumentar.

“Um dos desafios que temos é que a FIA não tem autonomia sobre os calendários. O Mundial de Endurance funciona da mesma forma que todos os campeonatos, nos quais o promotor irá propor um calendário e então caberá à FIA aceitar ou não”, disse Reid, em entrevista após a prova das 6 Horas de Spa, no último fim de semana. “Em alguns campeonatos, isso se restringe às questões de segurança ou qualquer outra coisa. A Fórmula 1 é um pouco diferente, pois eles decidem qual é o calendário”, acrescentou.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

24 HORAS DE LE MANS; CHUVA;
Le Mans completará 100 anos de existência em 2023 (Foto: LeMans.org)

“Acho que é um pouco de negociação, mas eu certamente apoiaria muito que não houvesse um confronto [com Le Mans]. Principalmente no próximo ano, seria uma boa oportunidade para dizermos que não teremos um confronto, essa deveria ser a norma daqui para frente”, seguiu.

Segundo Reid, o novo presidente da entidade, Mohammed Ben Sulayem, já demonstrou que quer ter mais autonomia em relação às decisões do campeonato. Um exemplo foi a própria FIA ter barrado o aumento das corridas sprint, citando que precisa analisar impacto da proposta.

“É uma maneira pela qual a FIA pode garantir que as coisas estejam indo na direção certa, e não apenas concordar o tempo todo”, viu Reid. “Alguém brincou sobre a Fórmula 1 potencialmente ter 56 rodadas em um ano de 54 semanas. É um desafio. Mas o esporte está crescendo e você precisa aproveitar essa época em que o esporte está indo bem e mais pessoas querem se envolver”, encerrou.

FÓRMULA 1 2022: VERSTAPPEN ATROPELA EM MIAMI. COMO FERRARI RESPONDE? | Paddock GP #286

Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar