FIA suspende Grosjean por uma corrida por múltiplo acidente causado na largada do GP da Bélgica

Romain Grosjean foi responsabilizado pela FIA pelo acidente múltiplo ocorrido após a largada do GP da Bélgica, neste domingo (2), em Spa-Francorchamps. O franco-suíço da Lotus foi suspenso por uma corrida e está fora do GP da Itália, em Monza, no próximo fim de semana

► Red Bull procura maior kartista amador do Brasil. Veja como participar
► Quer concorrer a 2 prêmios da Mercedes? Participe já da promoção
 Análise: os possíveis substitutos de Grosjean na Lotus

Quase quatro horas depois de Romain Grosjean ter causado um acidente que envolveu Lewis Hamilton, Fernando Alonso, Sergio Pérez e Kamui Kobayashi no início do GP da Bélgica, neste domingo (2), a FIA (Federação Internacional de Automobilismo) considerou o franco-suíço culpado pela manobra desastrosa e que poderia ter sido muito mais grave. Por conta do acidente, Grosjean foi suspenso de uma corrida do Mundial de F1.

A punição será cumprida já no próximo fim de semana, quando será disputado o GP da Itália, em Monza. Dessa forma, é provável que a Lotus, equipe de Romain, confirme o nome de Jérôme D’Ambrosio como seu substituto no tradicional circuito italiano. A escuderia britânica, comandada por Éric Boullier, pode recorrer da decisão tomada pela entidade.

Culpado pelo acidente múltiplo em Spa-Francorchamps, Grosjean foi suspenso por uma corrida (Foto: Shell/Getty Images)

O comunicado, emitido pela FIA em nome dos comissários Eliseo Salazar, Gary Connelly, Steve Chopping e Yves Bacquelaine, aponta a violação dos artigos 16.1 (2) e 20.4 do regulamento esportivo da F1, além do Artigo 2 (e) do capítulo IV do Apêndice L do Código Internacional Esportivo da FIA. “Os comissários receberam o relatório da direção de prova, ouviram os pilotos dos carros 4 e 10 [Lewis Hamilton e Romain Grosjean, respectivamente], e os representantes das equipes, analisaram o vídeo, consideraram a matéria a seguir e determinaram que uma violação do regulamento foi cometida, impondo a sanção prevista.”

“Os comissários consideram este incidente como uma violação extremamente grave dos regulamentos, pois teve o potencial de causar ferimentos a outras pessoas. Isso tirou os postulantes ao título da corrida”, acrescentou a entidade, via nota.

Pelo menos por enquanto, a Lotus não apresentou pedido de redução de pena ou menos recurso contra a decisão imposta pela entidade neste domingo.

Saiba como foi o múltiplo acidente do GP da Bélgica de F1

Antes de as luzes vermelhas se apagarem, Pastor Maldonado ‘queimou’ e saiu antes de todos, mas foi Romain Grosjean quem provocou toda a confusão. O franco-suíço da Lotus tocou roda com o carro de Lewis Hamilton, perdeu o controle do seu Lotus na entrada da La Source e acertou na traseira do carro de Sergio Pérez. Com o impacto, o E20 de Romain decolou e acertou também os bólidos de Fernando Alonso e Kamui Kobayashi, num acidente impressionante.

Atordoado, Alonso foi quem mais demorou para sair do cockpit. Pérez era a imagem da decepção, principalmente porque sabia que tinha condições de lutar por mais um pódio na temporada. Nos boxes, Nicole Scherzinger se desesperou com o acidente do namorado Hamilton que, indignado, discutiu com Grosjean em meio aos destroços.

Logo após voltar para o paddock, Romain, em entrevista coletiva, disse que sentiu uma pancada forte e perdeu completamente o controle do carro. O franco-suíço disse também que “pelo menos todos estão bem. Fernando ficou preso, mas agora ele está bem, e isso é o mais importante.”

Na linha ‘paz e amor’ em 2012, Hamilton preferiu não polemizar e evitou comentar o incidente. Alonso, por sua vez, revelou alívio por não ter sofrido lesões mais sérias e comparou a batida na La Source com um “atropelamento por trem”.

► Enquete: você achou justa a punição a Grosjean? Comente

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube