“Fiz minha parte, vocês não!”: Ocon explode com Alpine após privilégio a Gasly no Canadá

Esteban Ocon discutiu com o engenheiro de corrida, Josh Peckett, pelo rádio no final do GP do Canadá, não escondendo a indignação com a ordem para favorecer Pierre Gasly

A ordem da Alpine para favorecer Pierre Gasly no GP do Canadá deixou Esteban Ocon furioso, tanto que o piloto não economizou nas palavras ainda dentro do carro. Pelo rádio, Esteban contestou a decisão e ainda acusou o time francês de “não cumprir com o que tinha de ser feito”.

Ocon teve de pagar a punição de cinco posições no grid de Montreal por conta do incidente com Gasly em Mônaco. Isso o fez largar do 18º lugar, porém as condições variáveis de clima permitiram ao #31 fazer uma corrida de recuperação e chegar até a zona de pontos.

E então, quando era nono colocado, veio a ordem dos boxes: “Esteban, temos de deixar Pierre passar, por favor. Fique atrás dele e 2s à frente de [Nico] Hülkenberg“, disse o engenheiro de corrida, Josh Peckett. Ocon, então, indagou qual seria o motivo e ouviu de volta: “Precisamos tentar atacar [Daniel] Ricciardo.”

“Esqueça!”, rebateu o piloto, enquanto o engenheiro alegava que ainda restavam três voltas. “Vão devolver o lugar depois ou não?”, quis saber Esteban, caso a tentativa de Gasly não fosse bem-sucedida. “Estou trabalhando nisso”, retrucou Peckett.

Esteban Ocon à frente de Gasly: #31 teve de abrir passagem ao #10 no fim (Foto: Alpine)

Na volta 69 de 70, na curva 8, a troca aconteceu, porém a distância era insuficiente para Gasly buscar uma ultrapassagem. O engenheiro, então, tentou contornar a situação, dizendo que os carros “não estavam trocando de lugar”, já que ambos ocupavam a zona de pontos.

Foi nesse momento que Ocon explodiu. “Claro, incrível! Obrigado, incrível! Obrigado”, ironizou, ao passo que Peckett alertou que o rádio ainda estava ligado, mas Esteban não quis saber. “Ok, amigo. Sim, sim, você foi bem. Sim, sim. Sem comentários. Muito bom, muito bom, tudo certo, amigo.”

Peckett insistiu que o décimo lugar ainda deixava a Alpine na razão para executar a tática, reconhecendo que sabia que era “frustrante”. Ocon, então, disparou: “Eu fiz minha parte, que é o mais importante, mas vocês não fizeram o que tinha de ser feito! É isso.”

“O que direi é que chegamos em décimo depois de largarmos bem atrás, com muito pouca esperança de tirar alguma coisa disso. E a maior parte disso se deve a você ter pilotado muito bem e mantido a calma em condições difíceis. Então você deveria estar muito satisfeito consigo mesmo. E obrigado por cumprir isso [a ordem] também”, encerrou o engenheiro.

Depois da corrida, Ocon seguiu com as reclamações, afirmando que a estratégia era “sem sentido”, já que Ricciardo estava 2s5 à frente e com um ritmo muito rápido no trecho final da corrida.

Fórmula 1 volta entre os dias 21 e 23 de junho, em Barcelona, com o GP da Espanha, décima etapa da temporada 2024.

:seta_para_frente: Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2
:seta_para_frente: Conheça o canal do GRANDE PRÊMIO na Twitch clicando aqui!

Chamada Chefão GP Chamada Chefão GP 🏁 O GRANDE PRÊMIO agora está no Comunidades WhatsApp. Clique aqui para participar e receber as notícias da Fórmula 1 direto no seu celular! Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.