Fórmula 1 define metas para ter motores “potentes e empolgantes” em 2025

Como serão as unidades de potência de 2025? A Fórmula 1 não sabe ainda, mas já definiu alguns objetivos, buscando corrigir problemas da geração de V6 Turbo

A reunião desta quinta-feira (11) entre Fórmula 1, FIA (Federação Internacional de Automobilismo) e representantes das dez equipes ganhou manchetes. Muito pelo interesse em corridas de classificação e pelo congelamento das unidades de potência atuais, mas houve mais do que isso. A alta cúpula delineou medidas para que a próxima geração de motores seja “potente e empolgante”.

Estes foram os adjetivos escolhidos no comunicado emitido pela categoria. São cinco objetivos diferentes na missão de encontrar o motor perfeito para 2025, quando os V6 Turbo vigentes serão aposentados.

“Os principais objetivos para a unidade de potência de 2025 são: 1) Sustentabilidade e relevância automotiva e social; 2) Combustível totalmente sustentável; 3) Criação de unidade de potência potentes e empolgante; 4) Redução significativa de custos; 5) Atração de novas fornecedoras de unidades de potência”, explicou o comunicado.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

A F1 repensa seus motores (Foto: Beto Issa)

“Um grupo de trabalho de alto nível foi criado, incluindo atuais e potenciais fornecedores de motores e de combustíveis. A definição de objetivos para a próxima geração de carros e de unidades de potência é de enorme importância para FIA e Fórmula 1. Junto das equipes e das montadoras, há um alinhamento de objetivos, principalmente na necessidade de reduzir custos e alcançar neutralidade na emissão de carbono”, seguiu.

A criação de um regulamento mais acessível é chave para uma F1 saudável no futuro. Com unidades de potência caras, complexas e de pouco apelo frente ao público, a categoria deixou de encantar montadoras da mesma forma que já encantou no passado.

Com a Honda deixando a F1 ao fim de 2021, apenas Mercedes, Ferrari e Renault seguem envolvidas. As três tiveram de concordar com o congelamento de motores ao fim do ano. É um pedido da Red Bull, que perdeu a montadora japonesa e tinha dificuldades de achar nova parceira.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube