F1

Frustrado com estreia na Red Bull, Gasly vê situação “muito chata” ao ficar preso atrás de Kvyat na Austrália

O começo de Pierre Gasly na Red Bull não foi dos mais animadores: largando apenas em 17°, subiu só seis posições e não pontuou no GP da Austrália. Ao final, o francês reclamou de algumas situações da prova

Grande Prêmio / FELIPE NORONHA, de São Paulo
Pierre Gasly teve o completo oposto de "estreia dos sonhos" na Red Bull: no treino de classificação, não passou de um 17° lugar; no GP da Austrália deste domingo (17), o avanço no grid não levou o francês além da 11ª colocação - portanto, sem pontos.

Ao final da corrida, ele lamentou o resultado e se disse frustrado por não conseguir pontuar - além de ter terminado oito posições atrás do companheiro Max Verstappen, que foi ao pódio.

"Não foi divertido. Normalmente dá para começar na parte de trás e recuperar muito, mas hoje não funcionou", disse Gasly.

"Eu tentei empurrar o máximo que pude, mas simplesmente não funcionou. Isso foi muito chato", seguiu.
AP-1YRCZ2VZ52111_news
Para piorar, ele terminou a corrida preso atrás de Daniil Kvyat, que corre pela Toro Rosso - ou seja, que ocupou a vaga que Gasly abriu na 'equipe B' da Red Bull.

"Parecia que todos tinham DRS o tempo todo. Foi assim que pilotei quase toda a corrida atrás de Kvyat. De qualquer forma, aconteceu. Devemos também destacar os aspectos positivos e devemos admitir que o carro é competitivo. Espero que o Bahrein me ofereça uma vingança", finalizou o francês.

A segunda etapa da temporada 2019 do Mundial de F1 acontece em duas semanas com o GP do Bahrein, em Sakhir, na 999ª corrida da história da categoria.