GP às 10: F1 volta a ter calendário mundial cedo demais e arrisca pagar caro por isso

23 GPs em um 2021 que ainda deve ser muito afetado pelo Covid-19. A Fórmula 1 mostra um lado pouco prudente ao arriscar viagens internacionais e focar menos na Europa

A Fórmula 1 ganhou calendário para 2021. A categoria quer voltar ao normal e projeta nada menos do que 23 corridas espalhados pelo globo. Acontece que a pandemia do coronavírus ainda é uma realidade e, no médio prazo, deve criar sérios inconvenientes em viagens internacionais. No GP às 10, Vitor Fazio levanta a pergunta: não seria mais prudente apostar em um calendário mais enxuto e europeu pelo segundo ano seguido?

De acordo com o jornalista, a categoria dá um tiro no próprio pé ao ser tão otimista com o andamento da pandemia em 2021. Possíveis novas ondas de infecção ao redor do mundo voltariam a criar situação indesejada: a de lidar com cancelamentos de GPs, revisão do calendário e drama financeiro para equipes.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube