GP às 10: Ferrari age tardiamente e joga fora duas temporadas na Fórmula 1

A Ferrari promoveu uma necessária reestruturação técnica e foi inteligente ao usar todas as pessoas envolvidas no projeto do atual carro. Só tem um problema: o movimento é tardio e põe em risco a atual temporada e o campeonato de 2021

A Ferrari vive uma crise. A SF1000 não rende como os italianos planejavam e perde de goleada para Mercedes e Red Bull – agora até mesmo para a emergente Racing Point. Diante desse cenário de caos, o chefão Mattia Binotto decidiu promover uma reestruturação técnica e delegou mais responsabilidade aos seus comandados, além da criar um departamento exclusivo para a performance. Mas o que tudo isso significa? Evelyn Guimarães analisa a situação ferrarista e fala no GP às 10 que a Ferrari, embora tenha tomado uma decisão inteligente, joga fora duas temporadas da F1. A mudança vem de maneira tardia, mas pode render frutos em 2022.

Os finais dramáticos da Fórmula 1

Milagre? Sorte? Azar? Não importa: a Fórmula 1 também pode trazer grandes dramas nos finais de corrida, como nos relembrou o final do GP da Inglaterra no último domingo. Lewis Hamilton teve um milagre para chamar de seu e nos dá um ótimo gancho: relembrar outros momentos chocantes (ou bizarros) nas voltas finais da categoria máxima do automobilismo.

Claro que, nestes 70 anos de F1, não faltam momentos assim. Como essa aqui é uma lista com “10+”, selecionamos dez grandes finais dramáticos na história da categoria, em ordem cronológica. Mas poderiam entrar tantos outros.

Hora de apertar os cintos e acelerar o DeLorean DMC-12 até alcançar 88 milhas por hora. Vamos começar a viagem ao passado.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube