GP às 10: Ferrari já passou pelo pior e quer ser só mais um Silva em 2021

Após o historicamente ruim 2020, Ferrari está contente em estar apenas no meio do pelotão junto de outras tantas. Quer ser só mais um Silva

A Fórmula 1 divulgou uma simulação de volta no mais novo circuito de rua da Fórmula 1, Jedá, na Arábia Saudita (Vídeo: Fórmula 1)

A temporada 2021 chega para a Ferrari como um sopro de ventos alísios após o incêndio de 2020. Não é exatamente a situação ideal para a equipe, que não vencerá corridas, salvo um golpe de sorte, e tampouco brigará por título. É a chance, sim, de controlar a própria casa, encontrar soluções e chegar estabelecida à revolução do ano que vem. É sobre isso que fala Pedro Henrique Marum no GP ás 10.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

Mercedes admite que não tem resposta para parte traseira “fraca” do W12

Os testes coletivos do Bahrein mostraram que o time italiano não entra no campeonato a completa tirada cômica do ano passado. O motor, grande problema, não apresenta mais déficit tão absurdo em velocidade de reta, por exemplo. Mas o ritmo de corrida ainda deixa a desejar e, com o pelotão intermediário crescendo, tende a ser um grande problema.

A Ferrari, ao menos, entende a realidade. Sabe que não tem chances de incomodar Red Bull e Mercedes e, assim, tem outro desafio: bater Aston Martin, Alpine e McLaren, além de manter a AlphaTauri sob controle, para ser a campeão da Fórmula 1 paralela, a ‘F1 B’. Mesmo assim, meta ousada.

O campeonato vai mostrar qual a realidade e o que Maranello pode fazer com novo motor e desenho modificado no carro, mas o fato de querer ficar no pelotão intermediário mostram a realidade de momento da Ferrari: quer ser só mais um Silva e se agarrar ao nível das rivais para fugir das piadas.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube