GPs da Rússia e do México defendem Liberty Media e discordam de FOPA: “Não são construtivos”

Os organizadores dos GPs da Rússia e do México apoiam o trabalho do Liberty Media, visto como uma gestão disposta a resolver problemas atuais da F1. Os comentários favoráveis vêm em resposta ao posicionamento crítico da Associação de Promotores da Fórmula 1, com apoio de 16 dos 21 GPs de 2019

Não demorou para a FOPA, ou Associação de Promotores da Fórmula 1, encontrar resistência por parte de GPs do calendário. Após a divulgação de comunicado crítico ao Liberty Media assinado por representantes de 16 das 21 corridas, os organizadores das provas da Rússia e do México foram os primeiros a mostrar visão divergente.
 
Enquanto a FOPA aponta problemas na colaboração entre GPs e Liberty Media, reclamando da falta de uma “abordagem colaborativa”, as organizações da Rússia e do México dizem não ter do que reclamar. Sergey Vorobyev, chefe da prova russa, defende que as críticas levantadas não fazem sentido. 
 
“Todos os problemas indicados lá no comunicado estão, de um jeito ou e outro, sendo resolvidos de acordo com o formato atual de comunicação do Liberty Media”, disse Vorobyev, entrevistado pelo ‘Motorsport.com’. “Não compactuo com a posição do atual presidente da FOPA, o Stuart Pringle [diretor de Silverstone, casa do GP da Inglaterra]. Nos comentários públicos à imprensa, ele frequentemente fez críticas pessoais à liderança do Liberty e ao esporte como um todo. Não acho que essa é uma abordagem construtiva. É por isso que nós, assim como alguns outros GPs que certamente vão aparecer nos próximos dias, semanas e meses, não somos membros da FOPA”, continuou.
O GP do México, assim como o da Rússia, apoia o Liberty Media (Foto: Getty Images/Red Bull Content Pool)

A organização do GP do México mostrou opinião semelhante, mas com postura diferente. Os representantes da prova mexicana defendem que as opiniões distintas não podem afetar a harmonia entre os promotores das corridas da F1.
 
“Após o comunicado feito pela FOPA, os promotores do Grande Prêmio do México querem expressar simpatia pelos promotores de outros países, entendendo que cada um tem uma corrida diferente”, escreveram os organizadores em comunicado à imprensa. “Além disso, o GP do México recebe com bons olhos a boa relação com o resto dos promotores. Todavia, o GP do México não participou do encontro em questão e aprecia o trabalho feito pelos novos donos da F1 para compreender exigências e preocupação dos organizadores, assim como dos fãs. O GP do México reconhece que a nova administração da F1 ouviu e foi sensível com preocupações”, continuou.
 
Com Rússia e México se posicionando publicamente a favor do Liberty Media, resta saber ainda quais são os outros três dos cinco eventos que não se posicionaram ao lado da FOPA.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube