Grosjean admite incerteza sobre permanência da Haas na F1: “Decisão não foi tomada”

Romain Grosjean foi perguntado sobre sua permanência no grid em 2021. Respondeu com uma dúvida ainda maior: o francês não sabe nem mesmo se o dono Gene Haas ainda quer a F1

A jornada da Haas na Fórmula 1 ainda é uma das mais curtas, mas talvez já esteja próxima do fim. As dúvidas sobre a intenção do dono Gene Haas de seguir na categoria se intensificaram durante a pandemia do coronavírus, ao ponto de a sobrevivência em 2021 já estar em xeque. Quem diz isso é o próprio Romain Grosjean, que afirma que ainda não há uma decisão final.

“A Haas vai continuar aqui ano que vem ou não? Essa é a questão, claro”, disse Grosjean, perguntado em entrevista coletiva sobre sua permanência na F1. “Quais são as outras vagas em aberto? O mercado de pilotos se agitou desde o anúncio da Ferrari, então ainda veremos. Quais são as possibilidades. Eu, pessoalmente, preciso ver o que gosto de fazer e o que quero para o futuro. Quero ficar de olho, mas sem apressar as coisas”, destacou.

Romain Grosjean não sabe ainda o que o futuro reserva (Foto: Haas)

O plano inicial de Gene Haas era analisar a performance nas primeiras corridas do ano antes de definir o futuro. A pandemia e o consequente adiamento da temporada 2020 criaram longa espera. Quando a equipe finalmente correu, não fez olhos brilharem: a Haas não pontuou em nenhuma das duas provas no Red Bull Ring, tendo um 12° lugar com Kevin Magnussen como melhor resultado.

“A decisão ainda não foi tomada. Não há muito o que dizer. Precisamos fazer mais corridas como a da Áustria, extraindo tudo da equipe, da estratégia, dos pilotos e fazer nosso melhor. Imagino que o Gene [Haas] saiba a resposta, ou ainda não saiba, mas vai nos contar em algum momento. Até lá, não tenho muito o que apontar. Eu torço, pelo bem da Haas e da F1, que a gente siga no grid. Acho que, de todas as equipes novas, é claramente uma das de maior sucesso, com a base mais sólida. A Haas definitivamente merece um espaço no F1, mas a decisão não é minha”, completou.

Para Grosjean, a Haas é a principal esperança de seguir na F1 em 2021. E, mesmo que a equipe de fato sobreviva, não será tão simples assim: Sergio Pérez é um possível candidato, dada a saída iminente da Racing Point por conta de Sebastian Vettel.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube