Grosjean diz que se cansa mais no kart do que na F1: “Estamos economizando combustível e pneus”

Após um dia de kart com os amigos, Romain Grosjean concluiu que a modalidade de entrada do esporte a motor é fisicamente mais difícil do que a Fórmula 1. Piloto da Haas considerou que a economia de pneus e combustível faz com que os pilotos não andem sempre no limite de seus equipamentos

Romain Grosjean considera que o kart é fisicamente mais difícil do que a Fórmula 1. A conclusão do piloto da Haas é resultado de um dia e kart com os amigos.
 
Na visão de Grosjean, o fato de os pilotos terem de poupar pneus e combustível na F1 faz com que eles não estejam sempre no limite.
Romain Grosjean considerou que o kart exige mais do físico do que a F1 (Foto: Haas)
Paddockast #21
A primeira vez a gente nunca esquece: as vitórias dos maiores nomes do esporte

“Recentemente, fui correr de kart com amigos. 125cc com câmbio. E eu fiquei mais cansado do que depois de um GP”, contou Grosjean em entrevista ao jornal dinamarquês ‘Ekstra Bladet’ . “Por quê? Por que estamos forçando o tempo todo. Mas, na F1, nós estamos economizando combustível e também os pneus. Em Barcelona, eu senti como se estivesse guiando em 50% da capacidade do carro”, seguiu.
 
“Se a corrida fosse como a classificação, então nossos pescoços estariam totalmente acabados no final. Nós estaríamos cansados e nosso foco desapareceria. Mas constantemente economizando combustível e pneus faz com que não seja tão difícil para nós”, apontou. “Além disso, voltar ao reabastecimento significaria que você não teria de rodar com 100 km no início, mas só com 30-40 kg. Aí seríamos alguns segundos mais rápidos, talvez mais, e seria mais duro”, concluiu.
 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube