Hamilton alfineta Albon e diz que Red Bull sente falta de bom segundo piloto

Lewis Hamilton sente que o motivo para Max Verstappen não incomodar ainda mais a Mercedes é a falta de um bom companheiro, algo que traria mais variáveis em estratégias de corrida

A Red Bull virou visitante assídua do pódio com Max Verstappen, mas segue sem muito destaque com Alexander Albon. Enquanto um já venceu até corrida em 2020, o outro ainda não foi além do quarto lugar. Vendo a situação de fora, Lewis Hamilton deu seu pitaco: sem um companheiro forte para Max, a Red Bull terá sempre trabalho redobrado na missão de incomodar a Mercedes.

“O que você precisa analisar na Red Bull é que eles têm um carro muito bom, eu acho”, comentou Hamilton, logo após o GP da Bélgica. “As pessoas minimizam isso, mas eles estão com um carro muito, muito forte. O Max faz um grande trabalho com ele. Só que, infelizmente, os dois pilotos lá não são como o Valtteri [Bottas] e eu. Isso torna tudo mais difícil para eles”, seguiu.

A larga vantagem de Verstappen sobre Albon cria situação já recorrente na Fórmula 1 2020. A dupla da Mercedes dispara na liderança, trazendo Max junto. Albon tende a perder tempo brigando com rivais do pelotão médio.

A Red Bull não pediu, mas Lewis Hamilton deu conselho sobre a dupla de pilotos (Foto: AFP)

Assim, a Mercedes fica tanto com carro melhor quanto com vantagem numérica. A equipe pode dividir estratégias entre os dois pilotos e esperar uma funcionar, enquanto a Red Bull tem uma ficha única com Verstappen.

Hamilton analisa a situação de fora, mas fala também por experiência própria. Em temporadas como 2008 e 2009, o britânico tinha a companhia do pouco brilhante Heikki Kovalainen.

“Eu já passei por isso na McLaren, anos atrás. Eu era o piloto que estava sempre na frente, mas sem um companheiro de equipe para me apoiar. Além de não conseguir tantos pontos no Mundial de Construtores, você não consegue afetar a estratégia dos outros carros ao seu redor. É isso que está acontecendo, ele [Verstappen] está meio sozinho”, encerrou.

Mesmo sem o suporte de um companheiro de equipe mais forte, Verstappen segue em segundo no Mundial de Pilotos. Só que as esperanças já remotas de título ficam menores corrida após corrida: a vantagem de Hamilton já é de 47 pontos.

Para Albon, a situação é de aparente tranquilidade. A Red Bull renovou repetidas vezes os votos de confiança no tailandês, de quem espera eventual evolução. A equipe já demitiu Pierre Gasly no meio de 2019 justamente por performances decepcionantes.

Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar