Hamilton alfineta Albon e diz que Red Bull sente falta de bom segundo piloto

Lewis Hamilton sente que o motivo para Max Verstappen não incomodar ainda mais a Mercedes é a falta de um bom companheiro, algo que traria mais variáveis em estratégias de corrida

A Red Bull virou visitante assídua do pódio com Max Verstappen, mas segue sem muito destaque com Alexander Albon. Enquanto um já venceu até corrida em 2020, o outro ainda não foi além do quarto lugar. Vendo a situação de fora, Lewis Hamilton deu seu pitaco: sem um companheiro forte para Max, a Red Bull terá sempre trabalho redobrado na missão de incomodar a Mercedes.

“O que você precisa analisar na Red Bull é que eles têm um carro muito bom, eu acho”, comentou Hamilton, logo após o GP da Bélgica. “As pessoas minimizam isso, mas eles estão com um carro muito, muito forte. O Max faz um grande trabalho com ele. Só que, infelizmente, os dois pilotos lá não são como o Valtteri [Bottas] e eu. Isso torna tudo mais difícil para eles”, seguiu.

A larga vantagem de Verstappen sobre Albon cria situação já recorrente na Fórmula 1 2020. A dupla da Mercedes dispara na liderança, trazendo Max junto. Albon tende a perder tempo brigando com rivais do pelotão médio.

A Red Bull não pediu, mas Lewis Hamilton deu conselho sobre a dupla de pilotos (Foto: AFP)

Assim, a Mercedes fica tanto com carro melhor quanto com vantagem numérica. A equipe pode dividir estratégias entre os dois pilotos e esperar uma funcionar, enquanto a Red Bull tem uma ficha única com Verstappen.

Hamilton analisa a situação de fora, mas fala também por experiência própria. Em temporadas como 2008 e 2009, o britânico tinha a companhia do pouco brilhante Heikki Kovalainen.

“Eu já passei por isso na McLaren, anos atrás. Eu era o piloto que estava sempre na frente, mas sem um companheiro de equipe para me apoiar. Além de não conseguir tantos pontos no Mundial de Construtores, você não consegue afetar a estratégia dos outros carros ao seu redor. É isso que está acontecendo, ele [Verstappen] está meio sozinho”, encerrou.

Mesmo sem o suporte de um companheiro de equipe mais forte, Verstappen segue em segundo no Mundial de Pilotos. Só que as esperanças já remotas de título ficam menores corrida após corrida: a vantagem de Hamilton já é de 47 pontos.

Para Albon, a situação é de aparente tranquilidade. A Red Bull renovou repetidas vezes os votos de confiança no tailandês, de quem espera eventual evolução. A equipe já demitiu Pierre Gasly no meio de 2019 justamente por performances decepcionantes.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube