Hamilton bate Rosberg novamente em Monza e mantém invencibilidade no terceiro treino livre do GP da Itália

Lewis Hamilton completou poucas voltas na manhã deste sábado (5) em Monza. Mas foi o bastante para garantir o melhor tempo do terceiro e derradeiro treino livre antes da definição do grid de largada do GP da Itália de F1

Lewis Hamilton completou poucas voltas na manhã deste sábado (5) em Monza com pneus para pista seca. Mas foi o bastante para garantir o melhor tempo do terceiro e derradeiro treino livre antes da definição do grid de largada do GP da Itália de F1. O britânico cravou 1min24s544 e não foi batido nem mesmo por Nico Rosberg, mantendo assim sua invencibilidade no fim de semana.

A sessão foi marcada pela pista úmida no começo das atividades de pista — resultado da chuva que atingiu a região do circuito no início do dia —, mas o asfalto melhorou e secou totalmente ao longo do treino, o que possibilitou uma manhã bastante movimentada na meia hora final em Monza. 

Lewis Hamilton manteve a dianteira no terceiro treino livre em Monza (Foto: AP)

Sebastian Vettel conseguiu superar Nico Rosberg para terminar a manhã em segundo lugar. Nico fechou apenas em terceiro. Na sequência, as Williams conseguiram superar com folga as Force India. Valtteri Bottas foi o quarto colocado, fechando logo à frente de Felipe Massa. Pastor Maldonado foi o sexto, seguido por Kimi Räikkönen, Sergio Pérez e Marcus Ericsson. Romain Grosjean, companheiro de equipe de Pastor na Lotus, completou o top-10.

Felipe Nasr repetiu a colocação obtida nos dois primeiros treinos em Monza e fechou a sessão desta manhã em 11º.

Confira como foi o terceiro treino livre do GP da Itália de F1: 

O último treino livre antes da sessão classificatória começou com a pista úmida em razão das chuvas que deram as caras na região de Monza no começo da manhã. Assim, os pilotos abriram o treino deixando os boxes com os pneus intermediários (verdes). Apenas alguns competidores ganharam a pista para verificar as condições do asfalto, mas o ritmo das atividades de pista era bastante modorrento no começo. 

Praticamente sem movimento algum na pista, a transmissão do treino dava destaque à animada conversa entre Sergio Marchionne, presidente da Ferrari, com Kimi Räikkönen e Sebastian Vettel, que tornou-se pai pela segunda vez nesta semana.

Carlos Sainz deixou os boxes com pneus intermediários. E errou na chicane após a reta dos boxes (Foto: Reprodução/F1)

Os pilotos da Toro Rosso foram os primeiros com voltas rápidas neste sábado. Max Verstappen anotou 1min34s304 em sua melhor passagem, seguido por Carlos Sainz Jr., que virou 2s mais lento em relação ao holandês. Mas poucos competidores se arriscavam na pista, ainda bem úmida em alguns trechos.

Com 21 minutos de sessão, apenas e tão somente os pilotos da Toro Rosso tinham marcado tempo. Os demais, no máximo voltas para verificação das condições dos carros e do asfalto em Monza. Numa delas, Nico Rosberg queixou-se perante a Mercedes de "oscilações estranhas na potência do motor". Apesar de o tempo em franca evolução, ninguém se arriscava na pista, que levava um bom tempo até secar totalmente.

Finalmente, depois de quase meia hora de sessão, os primeiros carros com pneus para pista seca deixaram os boxes. Novamente, Max Verstappen e Carlos Sainz, com os compostos médios. Obviamente, ambos melhoraram seus tempos. Sainz anotou 1min31s790, subindo para a ponta, com Verstappen cravando 1min33s465. As condições da pista estavam melhorando, e o treino começava a ganhar em movimentação, com vários outros pilotos deixando os boxes.

No momento em que Kimi Räikkönen ganhava a reta dos boxes para fazer sua primeira volta rápida, Verstappen voltava à pista, mas equipado com pneus macios. A tabela de tempos apontava Sainz na frente, com 1min29s852, seguido por Verstappen, Nasr e Ericsson, e só eles haviam marcado tempo com 37 minutos de sessão.

Felipe Massa esperou um bom tempo antes de a pista melhorar em Monza (Foto: Reprodução/F1)

Kimi não conseguiu melhorar o tempo de Sainz, mas pulou para segundo. Quem finalmente bateu o espanhol foi Sebastian Vettel, em sua primeira volta rápida neste sábado, ao cravar 1min28s673. Em seguida, Räikkönen assumiu a liderança depois de virar 1min28s490. 

Os tempos estavam, pouco a pouco, melhorando consideravelmente, o que indicava uma boa evolução nas condições do asfalto. Ainda sem a presença da Mercedes na pista, a Ferrari dominava, com Vettel reassumindo a liderança ao anotar 1min25s799. Felipe Massa, em sua primeira boa passagem, aparecia em terceiro colocado, enquanto Nasr vinha em décimo lugar. Com 18 minutos para o fim da sessão, Marcus Ericsson, companheiro de equipe de Nasr, aparecia em terceiro lugar.

Pouco depois, Daniel Ricciardo teve de lidar com problemas, novamente no motor Renault da sua Red Bull, e parou o carro na área de escape da segunda chicane, gerando muita preocupação nos boxes do time tetracampeão.

A Mercedes deixou para o fim o momento para levar seus dois pilotos à pista com pneus médios. Enquanto isso, Vettel liderava a sessão, seguido por Massa e Bottas. Mas não demorou muito para que a Mercedes se colocasse à ponta, primeiro com Nico Rosberg, que cravou 1min25s480. Até Lewis ganhar a pista e mostrar um ótimo ritmo. Mas depois de anotar a melhor parcial nos dois primeiros setores, o britânico recolheu de volta para os boxes para conseguir usar os pneus macios no fim da sessão.

Com os macios, Räikkönen conseguiu subir para segundo lugar, ficando pouco à frente de Pastor Maldonado, com uma Lotus que mostrava bom desempenho em Monza. Rosberg, com pneus médios, continuava tranquilo na frente da tabela de tempos. Até que Valtteri Bottas acelerou com sua Williams para desbancar o alemão do topo ao registrar 1min25s366. Entretanto, as Mercedes estavam na pista com pneus macios.

Aí ficou fácil para Rosberg cravar 1min24s908 e voltar para a liderança da sessão. Contudo, a soberania de Nico durou apenas alguns segundos, já que finalmente Hamilton mostrou serviço. Depois de Vettel bater Rosberg, Hamilton conseguiu se colocar à frente do tetracampeão e anotar 1min24s544 para assumir a ponta na manhã deste sábado e manter a invencibilidade no fim de semana do GP da Itália de F1.

F1, GP da Itália, Monza, terceiro treino livre:

1 44 LEWIS HAMILTON ING MERCEDES 1:24.544   18
2 6 NICO ROSBERG ALE MERCEDES 1:24.808 +0.264 12
3 5 SEBASTIAN VETTEL ALE FERRARI 1:24.843 +0.299 19
4 77 VALTTERI BOTTAS FIN WILLIAMS MERCEDES 1:24.946 +0.402 14
5 19 FELIPE MASSA BRA WILLIAMS MERCEDES 1:25.165 +0.621 14
6 13 PASTOR MALDONADO VEN LOTUS MERCEDES 1:25.242 +0.698 11
7 7 KIMI RÄIKKÖNEN FIN FERRARI 1:25.244 +0.700 13
8 11 SERGIO PÉREZ MEX FORCE INDIA MERCEDES 1:25.515 +0.971 14
9 9 MARCUS ERICSSON SUE SAUBER FERRARI 1:25.692 +1.148 17
10 8 ROMAIN GROSJEAN FRA LOTUS MERCEDES 1:25.747 +1.203 8
11 12 FELIPE NASR BRA SAUBER FERRARI 1:25.912 +1.368 17
12 27 NICO HÜLKENBERG ALE FORCE INDIA MERCEDES 1:26.141 +1.597 13
13 14 FERNANDO ALONSO ESP McLAREN HONDA 1:26.632 +2.088 9
14 22 JENSON BUTTON ING McLAREN HONDA 1:26.750 +2.206 14
15 28 WILL STEVENS ING MANOR MARUSSIA FERRARI 1:28.123 +3.579 13
16 33 MAX VERSTAPPEN HOL TORO ROSSO RENAULT 1:28.215 +3.671 25
17 26 DANIIL KVYAT RUS RED BULL RENAULT 1:28.591 +4.047 10
18 55 CARLOS SAINZ JR ESP TORO ROSSO RENAULT 1:28.628 +4.084 23
19 98 ROBERTO MERHI ESP MANOR MARUSSIA FERRARI 1:29.117 +4.573 11
20 3 DANIEL RICCIARDO AUS RED BULL RENAULT 1:29.900 +5.356 6
    TEMPO 107% TL2   1:30.462 +5.918  
               
RECORDE JUAN PABLO MONTOYA COL WILLIAMS BMW 1:19.525 11/09/2004  
MELHOR VOLTA RUBENS BARRICHELLO BRA FERRARI 1:21.046 12/09/2004  
               
    Condições do tempo   SOL ar: 16-19ºC | pista: 18-26ºC  

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube